rezence-wireless-charging-spec

A recarga sem fio já está no mercado, e mesmo que ainda não seja tão popular quanto o desejado, sua expectativa de crescimento nos próximos anos são muito altas. Hoje, já existem consórcios pesquisando essa tecnologia, como o A4WP, ou Alliance for Wireless Power, que atualizou as especificações da tecnologia que estão desenvolvendo, par garantir que poderão oferecer uma potência de até 50 watts.

A ideia é que com essa melhoria será possível recarregar tablets, notebooks e outros dispositivos que já usam os padrões atuais de energia. Esses 50 watts oferecem uma significativa melhora em relação ao Qi, que é limitado em sua modalidade “low-power” a 5 watts, apesar de estar previsto o desenvolvimento futuro de uma versão de maior potência que, na teoria, poderá oferecer até 120 watts.

As novidades da A4WP foram parte das especificações do Rezence, que é o nome desse padrão. Hoje, fazem parte dele um consórcio de empresas formado por Dell, Fujistu, Intel, Lenovo, Logitech, Panasonic e Foxconn, entre outras (algumas delas, concorrentes) que tentam estabelecer sua posição no mercado.

O Qi foi o padrão criado pelo consórcio WPC (Wireless Power Consortium), criado em 2009 e que conta com gigantes como Asus, HTC, Huawei, LG Electronics, Motorola Mobility, Nokia, Samsung, BlackBerry e Sony, sendo possivelmente o mais conhecido.

Também temos a PMA (Power Matters Alliance), formada pelo mix de empresas como AT&T, Duracell, Starbucks, Powermat Technologies e a FCC dos EUA.

Como você pode ver, praticamente todas as gigantes da tecnologia estão envolvidas de alguma forma com as pesquisas da recarga sem fio, o que nos dá uma pista de como será o futuro desse segmento em alguns anos. A evolução desenvolvida pela A4WP vai adicionar novos usos e possibilidades para a recarga sem fio, que passará pela possibilidade de carregar smartphones e pequenos dispositivos, além de outros dispositivos com grande presença no lar.

50 watts são suficientes não apenas para tablets e alguns portáteis, mas também para acessórios (monitores), periféricos (mouse e teclado sem fio) e, por que não, outras categorias de produtos (Raspberry Pi, televisores, controle remoto, etc).

 

Via Rezence