galaxy-note-edge

Ok, janeiro de 2015 já passou da metade, e estamos falando de smartphones lançados em 2014. Mesmo assim, estamos falando de inovação, algo que não é muito fácil no mercado mobile. Queremos novas ideias, sair das linhas clássicas, e mesmo que se mude os materiais ou dimensões, no final, a fórmula para a maioria acaba sendo a mesma. Porém, de vez em quando, nos deparamos com tentativas de sair do convencional, com lançamentos que são diferentes.

O ano de 2014 rendeu frutos, onde quatro smartphones se destacaram nessa tentativa de serem diferentes. Não são modelos lá muito baratos, mas parece que existe um preço a pagar pela inovação. Nesse post, apresentamos essas quatro propostas.

LG G Flex-01

Os modelos mais estranhos, dos principais fabricantes, buscavam explorar ideias novas usando a tela como protagonista. A LG tentou com o LG G Flex, com uma tela curva e flexível, que apesar de ter boas intensões, não convenceu muito o público e os especialistas.

A tela do LG G Flex não se justificava completamente. Maior imersão para ver vídeos? Discutível. Se adaptar ao formato do rosto durante as chamadas? Depende… do rosto de quem estamos falando? A sensação deixada foi a de um dispositivo que ainda precisava melhorar, e parece que nova geração do produto apresentada na CES 2015 é bem mais atraente.

blackberry-passport-main

O BlackBerry Passport tinha uma ideia singular: oferecer uma tela quadrada de 4.5 polegadas e um teclado físico para maior produtividade no mundo empresarial. Sua tela mostra mais caracteres por linha, permitindo ler mais textos. Uma proposta diferente e que mantém os princípios históricos dos canadenses.

Como smartphone, não é um dispositivo tão ruim assim. É um modelo interessante, com uma boa tela e uma autonomia de bateria acima da média. O problema está nas carências do ecossistema de aplicativos da BlackBerry, mesmo contando com um dos sistemas operacionais mais atraentes do mercado. Uma proposta sólida, com boas ideias, mas sem aplicativos.

galaxy-note-edge2

O Samsung Galaxy Note Edge apresenta uma curva lateral da tela, que atua como central de notificações e acesso direto aos diferentes serviços do sistema e dos aplicativos instalados.

A base do produto era o Samsung Galaxy Note 4, e apesar de um excelente desempenho, a curva da tela não agregava valor ao produto. Sua função era em muitos casos redundante em relação à central de notificações do Android e os aplicativos exclusivos para essa parte da tela não eram grandes diferenciais. Uma boa tentativa, mas com um preço que não justificava sua existência.

YotaPhone2-Press-01-1200-80

Por fim, o Yotaphone 2 esconde uma tela traseira de tinta eletrônica, que permite o uso do sistema Android, ou obter uma segunda janela para salvar fragmentos de informações ou ver determinados conteúdos.

Uma ideia muito boa e original, apesar de não contar com a melhor tecnologia de tinta eletrônica do mercado. Ser um fabricante pequeno penalizou um pouco o projeto, e mesmo com o seu preço elevado, se demonstrou ser um smartphone muito interessante, que pode obter sucesso ao longo do tempo.