os-melhores-smartphones-de-2014

Estamos em dezembro, e o ano de 2014 está chegando ao seu final. Chegou a hora de repassar o que aconteceu de melhor no mundo da tecnologia ao longo dos últimos 12 meses, e começamos pelo segmento com maior visibilidade: os smartphones.

Se no passado era possível contar com poucos dedos de uma mão os smartphones de referência, o ano de 2014 confirma que os modelos de entrada e linha média (em termos de preço) já não são o que era no passado (felizmente), e que o segmento top de linha possui um equilíbrio nunca antes visto.

 

iPhone 6 e iPhone 6 Plus

650_1000_iphone6-6-plus-2

A Apple trouxe uma das grandes novidades entre os gigantes do setor. Os novos iPhone 6 e iPhone 6 Plus marcam a entrada da empresa no segmento de smartphones com telas de grande tamanho (4.7 e 5.5 polegadas, respectivamente), em uma evolução lógica quase obrigatória, e que não tem mais volta.

Os novos smartphones da Apple não impressionam pelos números das especificações, mas sim pelo equilíbrio e desempenho real. Design, câmera, desempenho e um iOS 8 que se esperava mais foram os pontos de maior destaque do modelo referência de Cupertino em 2014.

O iPhone 6 Plus talvez é o que mais chama a atenção, por ser um phablet com a melhor autonomia de bateria de todos os iPhones, com uma câmera que pode ser competente para todas as situações, e com a vantagem de rodar o iOS em uma tela de tamanho bem mais aceitável que as 4 polegadas dos modelos anteriores.

 

Samsung Galaxy Note 4

1000_1000_galaxy-note-4

Mesmo com a crise da Samsung no segmento de telefonia (já que 2014 não foi o ano do Galaxy S5), os coreanos ainda conseguiram algum destaque com o Galaxy Note 4, onde aí sim eles conseguiram grande destaque positivo, conseguindo melhorar ainda mais aquilo que já era muito bom.

O modelo é um dos melhores phablets (ou smartphones, como queiram) já concebidos: tela QHD, autonomia de bateria satisfatória, câmera muito boa, e uma enorme tela que permite uma interação com o sistema operacional sensacional, ainda mais com a ajuda da S-Pen (apesar da TouchWiz…).

O modelo é tão referência, que as canetas apontadoras estão sendo adotadas como solução de interação por alguns de seus concorrentes. Engraçado… qual foi a primeira empresa que apostou nos phablets? Pois é…

 

HTC One (M8)

htc-one-m8-topo

Com tal qualidade entre os tops de linha nos smartphones, dispositivos muito bons acabaram eclipsados por outros. Isso aconteceu com o HTC One (M8), o primeiro smartphone de 2014, apresentado lá no começo do ano, e que tinha tudo para triunfar. Até que ele rapidamente foi ultrapassado pelos seus concorrentes, em um mercado mais competitivo do que nunca. Bom, esse pode ser o preço a pagar por ficar de fora de alguns mercados (Brasil, inclusive).

 

LG G3

lg-g3-official-1

O novo top de linha da LG mostra que os coreanos deram aula de novo sobre como aproveitar o espaço disponível para o dispositivo, como otimizar um design, como melhorar uma câmera e, principalmente, como eles podem oferecer uma tela de altíssima definição para impressionar os usuários. Talvez todas as melhorias afetaram de forma sensível o ponto onde o LG G2 foi muito elogiado (a autonomia de bateria). Mesmo assim, é um dos melhores modelos de 2014, e com méritos.

 

Sony Xperia Z3 e Xperia Z3 Compact

sony_xperia_z3_vs_sony_xperia_z3_compact_side_by_side

A Sony apostou na proposta mais simples, renovando o seu modelo top de linha, e lançando a versão alternativa/compacta/mini (ou algo do tipo). O Xperia Z3 eclipsou rapidamente o seu antecessor, que foi apresentado em fevereiro de 2014 na MWC, com uma fórmula já conhecida: resistência à água, bom design, câmera competente e uma autonomia que é considerado referência entre os modelos tops de linha.

A aposta da Sony em modelos compactos foi muito bem recebida, e eles repetiram isso com o Xperia Z3 Compact, que possui uma tela de menores dimensões e especificações elevadas. E essa combinação o coloca na lista dos melhores de 2014.

 

Motorola Moto X e Moto G

novo-moto-x-2014

Se em 2011 não poderíamos recomendar modelos de entrada e linha média com Android e Windows Phone, hoje o cenário é bem diferente. Os novos modelos Lumia são poderosos, e a Motorola deu uma lição pra todo mundo no ano passado, acabando com essa regra. E em 2014, eles confirmam essa tendência.

O Moto G 2014 é praticamente uma indicação obrigatória. É o modelo de linha média com Android referência, pois tem um preço ajustado, uma excelente construção e acabamento, uma boa tela, uma câmera razoável e um desempenho excelente (dentro de suas restrições e possibilidades).

Algo semelhante aconteceu com o novo Motorola Moto X, que entra em competição direta com os modelos top de linha, com um preço competitivo, um design bem ajustado e a personalidade de recursos exclusivos e inteligentes que resultam em um produto único. Ah, e com algumas melhorias na sua câmera que são muito bem vindas.

Lumia e Windows Phone

nokia-lumia-930-07

A integração da linha Lumia ao expertise da Microsoft em 2014 resultou em uma ampla gama de dispositivos que se posicionam entre os melhores com Windows Phone nas suas respectivas categorias, principalmente entre os modelos de linha média e top de linha, como são os casos dos modelos Lumia 630 e Lumia 930. Também não podemos nos esquecer do contundente Lumia 1520.

 

OnePlus One, Xiaomi e Meizu

650_1000_oneplus-one-cabecera

Aqui está a revolução no segmento mobile, ou a grande surpresa de 2014 – mesmo que o seu impacto seja muito mais midiático do que real, por conta de sua limitada distribuição. O OnePlus One é um modelo inigualável, se levarmos em conta exclusivamente a relação custo/benefício. Mas é um dispositivo que ainda precisa provar o seu valor para algumas pessoas. Assim como a empresa, que tem o que provar.

Já a Xiaomi e a Meizu tem objetivos mais sérios. Apesar de não romper as fronteiras chinesas, ambas estão desejando dominar o mundo, e com planos consistentes e corajosos. Podemos esperar muito dessa dupla em 2015.

 

Conclusão

Como podemos ver, o ano de 2014 foi muito interessante e movimentado. Com tantos lançamentos empolgantes, podemos dizer que esse ano entra para a história como aquele que definitivamente marcou o equilíbrio entre os gigantes do setor, e a chegada dos chineses que querem se tornar gigantes.

Que 2015 repita esse ritmo.