The_Jetsons

Os criadores de desenhos animados previram o futuro em algumas oportunidades, talvez de forma involuntária em algumas vezes. Fato é que muitos desses desenhos foram o estalo inicial que inventores e gênios trouxessem ao mundo real aqueles gadgets que eram apenas parte de sua imaginação.

Indo de The Simpsons até Dragon Ball Z, veja aqui alguns exemplos de como as séries de animação “anteciparam” o futuro tech.

 

Os Simpsons

Em diversos episódios, Os Simpsons viajaram para o futuro. Porém, o episódio 19 da sexta temporada (Lisa’s Wedding) se destaca dos demais: Lisa procura uma vidente para saber sobre o seu futuro, e vê o desastre que será sua vida.

O episódio foi exibido em 19 de março de 1995, e mostrou como seria o futuro em 2010. Ok, estamos em 2014. Já podemos ver o que Matt Groening vislumbrou.

 

Seria um Toyota Prius o carro que Joe Diamante está dirigindo?

Simpsons-prius

No episódio, Joe Diamante é um motorista de taxi, e não podemos negar que esse carro é muito parecido como Toyota Prius.

 

Um pedido de casamento via smartwatch

Simpsons-smartwatch

John Parkfield, noivo de Lisa no episódio, a pede em casamento com a ajuda de um dispositivo que, se não é um smartwatch, é algo muito próximo. Afinal, tem que ser mais que um simples relógio para permitir a comunicação entre duas pessoas e a compreensão de comandos por voz.

 

Este é um Oculus Rift?

Simpsons-oculus

Bart está no bar do Moe jogando um game com outro alguém, e os dois usam óculos de realidade virtual. Podemos considerar essa uma previsão do Oculus Rift ou até dos sensores de movimento (como o Kinect) como elementos novos para a interação com os videogames.

 

Inspetor Bugiganga (Inspector Gadget)

É claro que essa animação tem que estar na lista. Exibida entre 1983 e 1986, a série também antecipou alguns dos gadgets que hoje fazem parte do nosso dia a dia.

 

O smartwatch de Penny (ou Sophie)

Sophie-smartwatch

Para quem viu o desenho, sabe que a sobrinha do Inspetor Bugiganga e seu cachorro Sultão eram verdadeiros Geeks. Penny sempre levava consigo um relógio inteligente, que fazia videoconferências com o seu cachorro, entre outras coisas.

 

Siri, Google Now e Cortana

Siri-Inspector-Gadget

O computador do Inspetor Bugiganga era capaz de responder todo e qualquer tipo de dúvida. E um gadget com essa tecnologia já existe, através dos assistentes pessoais inteligentes dos smartphones (Siri, Cortana e Google Now).

 

O GPS

GPS-inspector-gadget

O Inspetor Bugiganga recebia instruções para navegar por rotas, de forma muito parecida como a que o GPS faz hoje. Sophie (no filme) também contava com o mesmo recurso em um livro que ela levava para todos os lados (e, como bônus, podemos dizer que foi uma das primeiras aparições em desenho animado de algo que se aproxime hoje dos tablets ou notebooks híbridos).

 

Os Jetsons

Essa animação da Hanna-Barbera estreou em 1962, e pela primeira vez, apresentava o futuro em um desenho animado. Mais especificamente, o ano 2062. É impossível não extrair preciosas referências dos gadgets que a família Jetson utilizava no seu dia a dia.

 

As telas curvas

jetsons-tv-screen-sm

Naquela época, a dupla Hanna-Barbera já pensava nas telas curvas, que hoje são uma realidade (apesar de não serem tão acessíveis hoje; quem sabe em 2062…).

 

As mídias digitais

jetsonsteleviewer

George Jetson já lia o seu jornal em algo que eles chamavam de “telejornal”. Hoje, podemos dizer que esse é qualquer meio digital que pode ser acessado através de telas. Não é um gadget, mas sim um conceito que hoje é uma realidade.

 

A teleconferência

teleconferencia-supersónicos

Os Jetsons utilizavam a teleconferência como principal meio de comunicação. Ao longo da série, vemos os diferentes usos do conceito, que é muito similar com aquele que utilizamos hoje em casa ou no escritório.

 

Robôs domésticos

rosie-the-jetsons

Rosie! A adorável robô que era responsável pelas tarefas domésticas (e outros aspectos da família). Hoje, ainda não temos um robô desse porte para cuidar das nossas casas, mas temos bons avanços, como o robô Asimo, da Honda, que é capaz de controlar a iluminação da casa, abrir portas e carregar objetos.

 

Por fim… o Google Glass é uma tecnologia Saiyajin?

VegetaScouter

O rastreador utilizado por Vegeta em Dragon Ball Z mostrava o poder de luta dos oponentes, fazia a localização de uma pessoa pelo seu Ki e cumpria a função de um comunicador. Não dá pra saber se Sergey Brin se inspirou no desenho para criar o Google Glass. Mas a semelhança do conceito e formato são pontos a se considerar a possibilidade.