smartwatch-functions

Os smartwatches ainda são produtos em pleno desenvolvimento, onde grandes e pequenas empresas tentam encontrar o modelo ideal. Ainda não conseguiram, mas depois de observar como são os relógios inteligentes, podemos indicar as 10 funções que podem ser consideradas indispensáveis para o smartwatch perfeito.

1. Conectividade independente

Um relógio inteligente deve ser usando sempre, inclusive em situações onde não carregamos o smartphone conosco. Logo, um smartwatch sem conexão permanente com a internet é algo inútil.

Ok, você pode ter um relógio que use a rede do seu smartphone. Mas, para ser perfeito, é preciso ser independente nesse aspecto. Com isso, o uso seria mais agradável e objetivo dentro da rotina diária de exercícios, ou durante os momentos de lazer. Um smartwatch com conexão à internet oferece muito mais possibilidades, sobre vários aspectos.

2. A prova de água e pancadas

Se vamos levar o relógio em qualquer lugar, ele deve ser mais resistente que um smartphone. A certificação IP67 contra sujeira e água é um requisito imprescindível, assim como a durabilidade. Os relógios são muito mais sujeitos a estar em contato com todo o tipo de superfície, e uma tela sem a película Gorilla Glass ou até mesmo sem um cristal de safira simplesmente não vale a pena.

3. Interface própria e botões físicos

Nenhum sistema operacional de smartphones funciona 100% redondo nos smartwatches. A tela é muito pequena, e os menus e textos são difíceis de ler e selecionar. Uma interface própria, onde o usuário não precisa mirar o dedo em quatro milímetros de tela é mais que bem vindo.

Os botões físicos também são muito necessários. Quatro botões programáveis ajudariam e muito a automatizar funções do smartwatch, sem a necessidade de desbloqueá-lo ou olhar para a tela. Além disso, as telas touch perdem toda a funcionalidade quando estão molhadas.

4. A voz como método de entrada

Escrever em um smartwatch é algo quase impossível, por melhor que seja o teclado. Automatizar os controles de voz e oferecer a possibilidade de ditar o texto em qualquer menu com um simples pressionar de botão não só é coisa de James Bond, mas é algo que deve ser considerado, e rápido.

5. Sensores esportivos

O relógio inteligente é o dispositivo ideal para a prática de esportes. Para medir dados dessa atividade, não apenas precisa de acelerômetros: um pulsômetro e um GPS são necessários. Se você precisa utilizar o gadget de forma obrigatória com um smartphone (ou outro acessório, como um monitor cardíaco), o smartwatch não recebe vantagem alguma em relação aos relógios esportivos atuais. Faz muito tempo que a tecnologia dos pulsômetros não era integrada em produto algum. Agora, não tem desculpa para isso.

6. Configuração externa

Configurar todas as senhas, instalar aplicativos e manejar menus em uma tela de um pouco mais de uma polegada é algo estressante. É possível personalizar esse tipo de produto por meios mais simples, como por exemplo permitir o gerenciamento do smartwatch através de um dispositivo externo. Ou seja, conecte o relógio ao smartphone ou computador, e a partir daí, configurar tudo o que é necessário, desde o fundo da tela ou o bloqueio de tela, até as contas e notificações.

7. Personalização

Se no smartphone a personalização é importante, em um smartwatch, isso é tudo. Poder mudar a aparência do que é exibido é algo crucial, não só na estética da tela bloqueada, mas inclusive nas pulseiras. É difícil para o fabricante ter que sacrificar espaço nas pulseiras para abrigar componentes, mas as chances de vendas serão maiores com tal personalização.

Por outro lado, não seria uma má ideia o desenvolvimento de pulseiras intercambiáveis, com um conector que permite adicionar diferentes funcionalidades ao relógio. Um smartwatch básico, com uma correia que ofereça uma bateria opcional, outra para maior armazenamento, ou até mesmo com uma câmera. São algumas ideias a se explorar, e que não são impossíveis de se fazer.

8. Facilitar a recarga de bateria

Um relógio não tem espaço para uma bateria muito grande, mas o processo de recarga do relógio no final do dia não pode ser muito demorado. Para que os consumidores não reclamem que sua bateria dura apenas um dia, o processo de recarga deve ser algo tão simples quanto tirar o relógio do pulso e repousá-lo em uma base, sem cabos, sem processos de desmontagem, e outros procedimentos. Como se fosse um ato natural.

9. Sem câmera fotográfica

Sério: pra quê você precisa de uma câmera em um smartwatch? É difícil de se usar, pela posição do sensor (a Samsung até tentou melhorar esse aspecto, com o Galaxy Gear, e mesmo assim, eliminou a câmera nos novos modelos). E por mais bem localizada que a lente esteja, tirar uma foto com um relógio é um exercício de contorcionismo desnecessário para a maioria dos usuários.

O espaço ocupado pela câmera pode ser ocupado por componentes muito mais importantes (pulsômetro, slot SIM, etc). Seria melhor usar o relógio como controle remoto para as câmeras nos smartphones. Sua selfie agradece.

10. Integração total com o smartphone

Um smartwatch deve ser a extensão perfeita do smartphone. Não apenas contando com notificações simultâneas, mas com a tal bidirecionalidade, onde ao eliminar um item em um dispositivo, que esse item desapareça também no outro. Do mesmo modo, todos os aplicativos podem ser capazes de refletir as suas notificações no relógio.

Por exemplo, as medições esportivas devem apresentar os mesmos resultados no smartwatch  no smartphone. Além disso, de nada serve uma notificação no relógio, se não podemos abrir o aplicativo no próprio relógio. É inevitável a sensação que, nos dias de hoje, o caminho a se percorrer na integração de relógios inteligentes e telefones móveis é relativamente longo. [

Por fim…

Estas são as 10 funções que podem ser consideradas essenciais para o smartwatch perfeito, mas certamente você deve ter as suas preferências. Para você, o que não pode faltar no seu futuro smartwatch?

Compartilhe a sua opinião na área de comentários.