Em março de 2016, o sul da Austrália sofreu sérias tempestades, deixando mais de 1.7 milhão de pessoas no escuro. Então, o governo local abriu um concurso para encontrar um fornecedor para a construção da maior bateira de íons de lítio do mundo.

Ao ver tal oferta, Elon Musk fez uma aposta. Afirmou que a Tesla conseguiria fabricar e instalar a bateria em 100 dias após a assinatura do contrato, ou ele mesmo pagaria o valor destinado ao projeto.

Musk ganhou a aposta, e US$ 50 milhões.

A maior bateria de íons de lítio do mundo deveria ser entregue no dia primeiro de dezembro, mas o projeto foi concluído antes disso. A bateria vai armazenar energia de um parque eólico próximo, fornecido pela empresa francesa de energia renovável Neoen.

 

 

A bateria deve ser carregada pela primeira vez nos próximos dias, já que nesse momento se encontra em fase de testes regulatórios.

Já Musk agradeceu ao time da Tesla e às autoridades australianas que trabalharam tanto para que tudo ficasse pronto em tempo recorde.

A Tesla também investe na tecnologia de armazenamento de energia e painéis solares, e acredita que pode se desenvolver muito além dos veículos, podendo inclusive fornecer energia elétrica.

A bateria de 129 MWh foi instalada em Jamestown, cidade com menos de 1.500 habitantes, a pouco mais de 200 km ao norte de Adelaide.

 

Via Sky