original 700x500 [Editorial] Você pagaria US$ 249 por um Nintendo Wii U?

Ainda não é oficial, mas pode vir a ser. Segundo rumores recentes, o Nintendo Wii U, o próximo console da Nintendo, pode vir a custar US$ 249 no seu preço base, e seu lançamento no mercado aconteceria em 11 de novembro, chegando assim a tempo de aproveitar o cobiçado período de vendas de Natal.

Tudo isso pode se tornar oficial ainda nesse mês de setembro, uma vez que a Nintendo está preparando um evento de imprensa em Nova York para até o final da primeira quinzena do mês. Os rumores vem de fontes ligadas a grandes varejistas norte-americanas, como Amazon e Newegg, e também levantam a hipótese de ser oferecido em três pacotes de preços, com combinações de produtos diferentes (sem revelar quais itens estarão presentes), que contarão com preços de US$ 249, US$ 299 e US$ 349.

Agora, vamos analisar em detalhes a pergunta que dá título ao post: será que vale a pena pagar os tais US$ 249 pelo Wii U?

Vamos levar em conta que não vamos converter esse preço em reais, por dois motivos: 1) para evitar uma depressão profunda; 2) para o comparativo ser simples, justo e direto. Vamos também levar em consideração que a comparação vai ser feita com os principais consoles do mercado, o Xbox 360 e o PlayStation 3, que serão os concorrentes diretos do futuro Wii U.

Fazendo uma pesquisa rápida na Amazon.com, o preço do Xbox 360 com 4 GB de armazenamento, puro e simples, é de US$ 199.99. O mesmo pacote, com o Kinect, custa US$ 299.00. Já o PS3 com 160 GB de HD tem preço sugerido de US$ 249.99, e com 320 GB, seu preço vai para US$ 309.99. Todos eles são modelos novos (na Amazon, você pode comprar produtos usados também).

O ponto positivo do Wii U (pelo menos no ato do seu lançamento) é justamente o fato dele ser um produto novo, com uma tecnologia nova, e com uma boa margem de inovação, se comparado aos seus concorrentes. O mundo da tecnologia vive das novidades, e essas novidades que podem estar presentes no novo Wii U podem chamar a atenção do mercado para uma nova proposta de entretenimento. Que, no final das contas, é isso que a Nintendo busca com o seu produto.

Por outro lado, o ponto negativo do novo console da Nintendo é que, justamente por ser um produto novo, as opções de jogos ainda são bem limitadas, o que acaba sendo natural diante de tal cenário. Além disso, os desenvolvedores de jogos não parecem estar muito animados para desenvolver títulos para o console, alegando uma certa “complexidade técnica” que o produto oferece. Ou talvez essa seja a desculpa para que esses mesmos desenvolvedores não digam com todas as letras que não apostam no sucesso do Wii U.

Respondendo a pergunta, a minha resposta é “não, por enquanto”. Nesse momento, não seria um “early adopter” nem de smartphones, que dirá de videogames. Além disso, acho que a baixa demanda de títulos não justifica o investimento no Wii U, pelo menos nessa sua primeira fase, pós lançamento. Quem sabe daqui a seis meses, quando os primeiros compradores passarem as suas impressões sobre o produto, relatando se gostou ou não do que viu. Aí sim, poderei avaliar melhor minha opção de compra.

Mesmo porque eu sei que, pelo menos por enquanto, dá pra fazer coisa melhor com esse dinheiro.

 [Editorial] Você pagaria US$ 249 por um Nintendo Wii U?