Vendas de games

Os tempos mudaram, e os modelos de distribuição de games também. Uma análise da Pricewaterhouse Coopers mostra que os usuários de consoles Xbox One e PS4 (Microsoft e Sony) estão recorrendo cada vez mais às lojas online dessas plataformas para comprar jogos via download digital, e cada vez menos aos formatos físicos tradicionais.

De acordo com as estimativas, as vendas de jogos em formato físico do PS4 e Xbox One vai cair para o volume total de US$ 18 bilhões em 2020, uma queda notável levando em conta que em 2015 a receita de vendas nesse formato foi de US$ 21 bilhões. Por outro lado, as vendas digitais vão subir em 57%, alcançando os US$ 13 bilhões no mesmo período.

Entre os fatores que mais vão influenciar nesse aspecto estão o sucesso das lojas como Steam ou a venda de elementos e conteúdos adicionais (muitos em formato DLC) que complementam e expandem a jogabilidade dos games originais farão com que a indústria cresça de forma notável: é esperado que nos próximos quatros anos as receitas alcancem a marca de US$ 85.4 bilhões.

Os discos de games seguirão tendo relevância, em parte por colecionismo, em parte como base desse negócio de revenda que permite recuperar parte do investimento dos compradores. Mas a mídia física será cada vez menos importante em relação aos downloads digitais.

A Pricewaterhouse Coopers faz referência ao impacto que os eSports terão nesse segmento na hora de servir como veículo promocional dos videogames e seus conteúdos. A indústria do videogame parece ter um futuro promissor graças também aos segmentos como os dos jogos móveis, onde os games Free to Play com compras in-app também seguirão oferecendo notáveis receitas aos seus criadores.

Via CNET