650_1000_baterias-applied

A empresa Applied Materials, uma das mais importantes do mundo no segmento de semicondutores, revelou a descoberta de um processo que pode fazer com que as baterias em estado sólido sejam muito mais baratas de se fabricar.

Isso permitirá a produção de baterias mais finas e com uma grande autonomia de uso, algo perfeito para a nova leva de wearables, mas também para outros segmentos, como por exemplo os carros elétricos. Nesse tipo de bateria, os eletrolitos líquidos das baterias normais são substituídas poe eletrodos de metal líquido, que podem armazenar muito mais energia.

Evitar o uso de líquidos nos eletrolitos – que são inflamáveis, diga-se de passagem – pode melhorar a segurança dessas baterias, além de simplificar a sua produção e reduzir o seu custo ao evitar o investimento em (por exemplo) em sistemas de refrigeração, como acontece hoje com os carros elétricos.

A Applied Materiais afirma que alguns dos seus clientes já estão utilizando esse sistema para fabricar baterias, mas indicam que o primeiro segmento que vai desfrutar de seus benefícios será o dos dispositivos wearables.

Ficamos na espera por esses novos dispositivos. O usuário agradece. Recarregar uma pulseira quantificadora a cada dois dias não é uma das coisas mais agradáveis do mundo.

Via Technology Review