harvard3d_1

Pesquisadores da Universidade de Harvard desenvolveram um método capaz de registrar fotografias em 3D utilizando uma única lente estática. Até agora, quando se falava em 3D, sempre vinha à cabeça a câmera com pelo menos duas lentes, mas nesse caso, no lugar de implementar o hardware (algo mais veloz e preciso), os pesquisadores modificaram o software, com bons resultados.

O método recebe o nome de Light Field Moment Imaging, que é basicamente o ato de registrar duas fotos com distâncias de foco diferentes. Os demais ajustes da câmera permanecem inalterados. Dessa forma, uma vez que as duas fotos são registradas, um computador se encarrega de analisar o ângulo da luz que incide em cada pixel. Por fim, com essa informação, uma terceira foto é criada, em três dimensões.

Uma das grandes vantagens do método é a possibilidade de ser utilizado com o dispositivo que já está no mercado. Além disso, esse recurso pode ser aplicado em diferentes áreas, como a científica, militar, educacional e até cinematográfica.

Mas como nem tudo nesse mundo é perfeito… para que as fotos 3D contem com uma qualidade compatível com a tecnologia, é necessário que a abertura da objetiva seja elevada, para que a quantidade de luz a ser captada seja suficiente. Segundo os pesquisadores, não há nenhum inconveniente no processo se a lente padrão a ser usada for uma de 50 mm. Já para os smartphones, o caminho a ser percorrido para que a técnica seja plenamente funcional é relativamente longo.

Vídeo abaixo.

 

Via OpticsInfoBase