padrao-desbloqueio-android

Assim como acontece com as senhas muito simples, os padrões de bloqueio muito simples e previsíveis deixam vulneráveis os smartphones Android para aqueles que querem acessá-los.

Criados em 2008, os padrões de bloqueio do Android se apresentaram como uma alternativa às senhas, mas muitos usuários utilizam desenhos que são tão simples como previsíveis, como por exemplo um simples ‘L’ que vão do canto superior esquerdo até o inferior direito, utilizando o inferior esquerdo como ângulo.

Marte Løge uma formanda da turma de 2015 da Universidade de Ciência e Tecnologia da Noruega, analisou 4 mil padrões de bloqueio do Android para a sua tese de mestrado, e detectou que 44% deles começavam pelo canto superior esquerdo, e 77% começavam por algum canto. O número de pontos em média utilizados por cada padrão foi de cinco, onde o número de combinações possíveis se limitava a pouco mais de 7 mil.

Ela apresentou suas descobertas em Las Vegas, no estudo “Tell Me Who You Are, and I Will Tell You Your Lock Pattern” (ou ‘Diga-me quem és, que eu te direi o seu padrão de bloqueio’).

O padrão de bloqueio do Android pode abarcar entre 4 e 9 pontos. Obviamente, quanto mais pontos, maior as combinações possíveis, tal como indica a tabela abaixo.

Posibilidades-de-los-patrones

Como parte de sua tese, Marte pediu para cada pessoa três padrões de desenho. Um imaginando que seria para um aplicativo de compras, outro para um aplicativo de um banco, e um terceiro para o próprio smartphone. Ela descobriu que o padrão de quatro pontos era o mais utilizado tanto por homens (gráfico de cima) como por mulheres (gráfico de baixo). Curiosamente, o padrão de oito pontos foi o menos popular.

Patrones-Android-2

Outra descoberta foi que os homens tendem a usar padrões mais longos e complexos que as mulheres, principalmente os homens jovens.

Patrones-Android-3

 

A complexidade também importa

Não só o número de pontos é importante, mas também a complexidade do desenho. De pouco serve um padrão de bloqueio que abrace muitos pontos, mas onde a linha não se cruza em nenhum momento.

Patrones-Android-4

O estudo pontuou os padrões de bloqueio de acordo com sua complexidade, podendo obter entre 6,6 (mínimo) e 46,8 (máximo), obtendo em média 13,6 e 44,4 como pontuação mais alta. Marte reconhece que os padrões complexos são difíceis de se recordar, e nesse ponto os homens voltam a superar as mulheres no uso de padrões de bloqueio complexos, observando que elas apenas usam cruzes nos padrões que adotam.

Outro detalhe descoberto é que mais de 10% das mulheres utilizam uma letra como padrão de bloqueio, que muitas vezes coincidem com a primeira letra do seu nome ou de algum parente próximo, como o marido ou filho. Este é um detalhe importante, já que limita a 100 combinações a serem tentadas pelo atacante, o que pode reduzir a um número ainda menor se o mesmo conhece a vítima.

Patrones-Android-5

Por fim, Marte viu que as pessoas tendem a utilizar o mesmo comportamento tanto para os padrões de bloqueio como para as senhas.

Via ArsTechnica