650_1000_iphone6-6-plus-1

Oficialmente, a Apple vendeu mais de 10 milhões de unidades dos novos smartphones iPhone 6 e iPhone 6 Plus, um novo recorde. Mais: voltou a superar os modelos mais populares do Android (aka linha Samsung Galaxy S), dando um passo além em relação aos modelos anteriores. Os números são ainda mais impressionantes se levarmos em conta que ele foi lançado em poucos países. Porém, não acredite em tudo o que você vê por aí: tem gente querendo mostrar um massacre ainda maior, quando não é bem assim.

 

O gráfico da discórdia

650_1000_asymco-iphone6-2

A análise de Horace Dediu (no gráfico acima), publicada pela Asymco deixa claro que os novos iPhones foram muito bem recebidos pelo mercado. Mas é preciso ver tudo isso com certa perspectiva. O gráfico mostra o desempenho de vendas diário de diversos smartphones da Apple e alguns dispositivos da Samsung, tanto nos primeiros dias de venda como no período de reserva (quando houve).

Partindo desses dados, os números da Apple são ainda mais espetaculares, levando em conta que o lançamento aconteceu em apenas 10 países. Lembrando: os novos iPhones não foram lançados na China (problemas legais de última hora), o que fez com que as filas das lojas da Apple nos EUA ficassem recheadas de cidadãos chineses que alimentaram o mercado do contrabando. Mas falo sobre isso mais adiante.

O ponto que quero destacar no gráfico é que o desempenho de vendas demonstrado pelo gráfico pode ser confuso quando observamos a longitude das barras. De fato, os mo modelos da linha Galaxy S conseguiram vendas fantásticas ao longo dos anos, mas mostram barras muito inferiores em relação aos iPhones. É claro que o gráfico trata de forma diferente esses terminais em relação aos modelos Galaxy.

Digo diferente porque, para os modelos da linha Galaxy, os períodos de venda são muito maiores, o que faz com que a média de dispositivos vendidos por dia caia de forma considerável. É claro que, ainda levando em conta apenas os primeiros dias de vendas, os iPhones seguem dominando, mas o gráfico da Asymco pode confundir a maioria dos leitores.

Por outro lado, o argumento do estudo é coerente, levando em conta o número de dias que os diferentes dispositivos do seu gráfico levaram para distribuir as 10 milhões de unidades. Por exemplo, o Samsung Galaxy S4 demorou um mês para alcançar essa marca.

Não dá para negar que os números da Apple são excepcionais, mas comparar as vendas do final de semana de lançamento do iPhone com as vendas do primeiro mês (ou dois meses) dos principais smartphones da Samsung pode ser algo bem enganoso. Aliás, o próprio Horace respondeu as críticas no Twitter com um cometário de gosto duvidoso:

Todos os meus gráficos podem ser enganosos. Especialmente para os analfabetos.

Tá certo então… não sou analfabeto, e ainda assim, acho que esse gráfico está bem enganoso. E aí?

Via Asymco (Twitter)