autismo virtual

O impacto que as redes sociais pode causar nas crianças pode resultar em uma condição denominada como Autismo Virtual.

Um estudo desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Sunshine Coast da Austrália comprovou que as crianças que passam muito tempo conectadas nas redes sociais como Facebook e Twitter desenvolvem uma clara tendência de incapacidade para ler as emoções faciais dos seus interlocutores durante uma conversa.

Para os testes, foram preparados dois grupos de controle. Um composto por 200 crianças usuárias de redes sociais, e outra formada por crianças que não contam com essas plataformas no seu cotidiano.

Os resultados do comparativo mostraram um problema com as habilidades sociais dos jovens usuários do Facebook ao tentar identificar as expressões faciais e emoções das pessoas com quem conversavam no mundo real.

 

 

Se você está criando seus filhos só com telas e dispositivos inteligentes, eles deixam de ter interações sociais ou de aprender habilidades sociais básicas.

Ou seja, se toda informação que a criança receber só vem de telas 2D, é possível que ela desenvolva habilidades motrizes e sociais básicas para a sua idade.

O Autismo Virtual nas crianças pode causar marcada incapacidade para detectar quando outras pessoas estão mentindo ou até pode gerar a intolerância à discrepâncias ou opiniões diferentes.

A terapia para tratar essa tendência é a mesma aplicada em pessoas com diferentes graus de autismo.

Mas para evitar chegar a tal ponto, é sempre melhor cuidar do seu filho, e garantir que ela vai ter uma infância normal, brincando e se divertindo com amigos, brinquedos lúdicos e outros recursos comuns da infância.

 

Via Metro News