cortana

A essa altura do campeonato, não estamos descobrindo a roda quando falamos que a Microsoft pretende se lançar de cabeça na piscina dos assistentes pessoais para dispositivos móveis. E o salto responde pelo nome de Cortana, o seu próprio assistente pessoal.

Ainda falta um pouco para o seu lançamento oficial (que deve acontecer na Build Conference 2014, no começo de abril, junto com o Windows Phone 8.1), mas temos novidades vazadas sobre o assunto. Por enquanto, sua aparência final é um dos segredos mais bem guardados pela Microsoft, mas tudo indica que eles devem seguir os passos do Siri e do Google Now, combinando as melhores características das duas plataformas.

Segundo o site The Verge, a Cortana vai substituir o sistema de buscas do Bing, contando como interface principal um ícone circular animado da mesma cor que está ressaltada nos elementos do sistema. Além disso, oferecerá indicativos visuais em função do seu estado de ânimo, e até uma personalidade própria, muito no estilo da Siri da Apple, podendo inclusive te cumprimentar pelo nome.

Sua base de dados foi batizada com o nome “Notebook”, e entre outros elementos, ela seria capaz de armazenar suas informações pessoais, localização, registros na agenda de compromissos, contatos ou comportamentos pessoais. A ideia é que, com o tempo, o sistema e acostume a cada usuário, antecipando-se às suas necessidades. A Microsoft quis se prevenir de eventualidades diversas, colocando grande ênfase na privacidade, permitindo ao usuário a edição ou remoção de todas essas informações.

Por último, mas não menos importante, a Cortana não vai trabalhar sozinha. Deve se apoiar em aplicativos de terceiros, como por exemplo o Foursquare para tornar a sua experiência ainda mais completa, algo que pode dar uma certa vantagem ao assistente pessoal da Microsoft em relação aos demais.

Em resumo: se a Microsoft conseguir implantar o Cortana em outras das suas plataformas, como por exemplo o Windows e o Xbox, teremos um potencial sucesso aparecendo em um futuro não muito distante.

Via The Verge