Kim-2

Ah, a Coreia do Norte e a sua forma de “respeitar” os direitos do mundo livre. A ditadura “comunista” que seu povo vive… exceto o menino Kim, que tem todo o luxo possível. Mas isso é outra história.

A Coreia pobre mais uma vez está em evidência, e não apenas por seguir se esforçando para manter os privilégios de poucos às custas dos demais.Mas principalmente pela sua força de censura. A mais recente decisão do país proíbe o acesso de sua população a serviços populares na internet, como Facebook, Twitter e YouTube. O mais estranho é que o acesso não estava proibido oficialmente, mas pelo número ínfimo de pessoas que acessam à internet naquele país, o governo achava que aquilo não era um problema para a sua ditadura.

Porém, eles se esqueceram dos estrangeiros.

Até agora, quando um estrangeiro visitava a Coreia do Norte, poderia se conectar à internet sem problemas, enviando informações do país através das redes e aplicativos que todos conhecemos. Agora, não mais.

As coisas voltam a ficar mais tensas por lá depois dos testes armamentísticos realizados por Kim Jong-Un e sua turma. Uma realidade que devemos somar a condenação de um estudante norte-americano que visitava o país a 15 anos de trabalhos forçados por tentar roubar um pôster com propaganda política.

Como é de se imaginar, qualquer um que tentar burlar essa proibição será julgado e provavelmente condenado a penas severas, mas obviamente a “elite” do partido único do país não terá problemas para visitar sites, comprar produtos da Apple, beber licores ocidentais e realizar atividades que qualquer outro capitalista faria normalmente, todos os dias.

Via NextPowerUP!