instagraph

Falta muito pouco para os usuários do Windows Phone não precisarem mais esperar pelo Instagram (ou implorar por ele, como a Microsoft pede). O Instagraph para Windows Phone parece que será a solução mais viável para os usuários do sistema operacional das pequenas caixas, e deve ser lançado oficialmente em breve.

A empresa que está por trás desse aplicativo conseguiu o que nenhuma outra conseguiu até então: um mecanismo que permite o upload das fotos diretamente para o Instagram, que por sua vez, possui uma API que permite que aplicativos de terceiros possam apenas visualizar as fotos publicadas pelos perfis dos usuários. O método utilizado pelo pessoal do Instagraph para conseguir essa façanha segue sendo um segredo, mas especialistas já deduzem que o método utilizado é o de enviar todas as imagens a serem enviadas a partir de um servidor criado com o Windows Azure, que por sua vez, envia as imagens diretamente para cada perfil do Instagram.

Logo, os usuários do Windows Phone que pretendem utilizar o serviço tal como acontece em qualquer outra plataforma, é preciso pelo menos ter uma conta aberta no Instagram, para que o novo aplicativo possa fazer a identificação do seu nome de usuário e senha. E, como você bem sabe, para criar a sua conta no Instagram, basta você fazer o registro em qualquer dispositivo com Android e iOS.

O Instagraph ainda consegue oferecer aos usuários o envio de fotos diretamente para as contas do Instagram, além de adicionar filtros para as imagens, se tornando assim um cliente completo. Um diferencial é que o aplicativo pretende apenas que o usuário publique as imagens, sem oferecer a navegação através das fotografias publicadas.

Por enquanto, o aplicativo não está disponível para os usuários do Windows Phone na loja oficial da Microsoft, por ter problemas de legitimidade. Os desenvolvedores estão convencidos  que nos próximos dias (ou semanas), o Instagraph estará disponível para usuários das versões 7.8 e 8 do Windows Phone. Também não será nada estranho se algum dia vier à tona o fato da Microsoft ter apoiado esse projeto, uma vez que as críticas são mais frequentes por parte dos usuários, que não compreendem como um aplicativo tão essencial pode ficar de fora do seu sistema operacional.