O 100C quer proibir as vendas do iPhone 6 na China

Recentemente, publicamos aqui no blog a notícia que proibiram as vendas do iPhone 6 e iPhone 6s na China, sob a alegação que os smartphones da Apple copiavam o design de um dispositivo já comercializado na China, podendo assim causar “danos irreparáveis” nos negócios dessa empresa, já que os consumidores não seriam capazes de distinguir os modelos.

A Apple reagiu a tempo, e entrou com um recurso dessa decisão, se esquivando temporariamente da proibição das vendas. A questão ainda fica no ar, e não está claro o que vai acontecer. Levando em conta as particularidades da China, podemos dizer que tudo é possível.

Mas é interessante conhecer mais detalhes sobre o fabricante de smartphones que gerou essa confusão.

 

Quem é a Shenzhen Baili (ou Digione)?

De acordo com as primeiras informações, a empresa que processou a Apple está registrada com o nome Shenzhen Baili, uma filian da Digione. O smartphone em questão é o 100C (foto de topo desse post), que possui uma presença praticamente ridícula no mercado, mesmo na China.

Não basta esses detalhes peculiares, foi descoberto que a Shenzhen Baili e suas filias não só não passam por um bom momento, como também saíram do mercado de smartphones a algum tempo. Logo, tudo leva a crer que a medida judicial nada mais é do que uma tentativa desesperada de mais um troll de patentes, com o único objetivo de arrancar dinheiro de uma grande empresa de tecnologia.

Apesar da realidade ser clara para todo mundo, a empresa chinesa garantiu que está pensando se vai seguir com sua batalha particular com a Apple, e que pode estender o processo ao iPhone 6s, modelo que compartilha o design com o iPhone 6.

iphone-6-teaser

Para resumir: esse é um processo que não tem o menor sentido, já que as diferenças estéticas entre os dois smartphones são mais que evidentes, e praticamente qualquer pessoa com visão mediana pode diferenciar sem maiores problemas os dois modelos. Mas isso parece não importar para a Shenzhen Baili, uma empresa que não tem nada a perder com esse processo, e o que ganhar de tudo isso já será um lucro considerável.

Via SlashGear