A Nokia e a Microsoft anunciaram hoje planos para criar uma parceria global estratégica, que irá complementar suas forças e habilidades, para criar um novo ecossistema móvel.

 

Nokia e Microsoft pretendem se unir para criar produtos e serviços móveis líderes, que ofereçam aos consumidores, operadoras e desenvolvedores oportunidades únicas. Enquanto cada empresa irá focar em seus negócios principais, a parceria iria fornecer uma oportunidade de execução muito mais rápida. Adicionalmente, Nokia e Microsoft também planejam trabalhar juntas para integrar funcionalidade e criar serviços completamente novos, enquanto aumentam sua gama de produtos e serviços já estabelecidos para novos mercados.

 

Dentro da parceria proposta:

 

·         A Nokia adotaria o Windows Phone como sua principal estratégia de smartphones, inovando em ares como fotografia, em que é líder de mercado.

·         A Nokia iria auxiliar e conduzir o futuro do Windows Phone. Iria contribuir com seu conhecimento em design de hardware, suporte a vários idiomas, e levar o Windows Phone a uma extensa gama de faixas de preço, segmentos de mercado e regiões.

·         A Nokia e a Microsoft trabalhariam juntas para colaborar em inovações e em um plano para evolução dos produtos moveis no futuro.

·         O Bing seria utilizado em ferramentas e serviços da Nokia, dando aos consumidores acesso a uma nova geração de mecanismos de busca. O Microsoft AdCenter iria prover serviços de busca patrocinada na linha de produtos e serviços Nokia.

·         Nokia Mapas se tornaria parte principal do serviço de mapas da Microsoft. Por exemplo, os mapas seriam integrados dentro dos resultados de busca do Bing e na plataforma AdCenter, para formar uma experiência de busca patrocinada única.

·         A extensa lista de acordos de billing que a Nokia tem com operadoras iria facilitar o acesso dos consumidores aos serviços do Windows Phone em locais onde o uso de cartão de crédito ainda é pequeno.

·         As ferramentas de desenvolvimento da Microsoft seriam usadas para criar aplicativos que rodem em aparelhos Nokia Windows Phone, permitindo aos desenvolvedores acessar um ecossistema de alcance global.

·         A loja de aplicativos e conteúdos da Nokia seria integrada ao Microsoft Marketplace, para uma experiência mais completa do consumidor.

“Atualmente, desenvolvedores, operadoras e consumidores querem aparelhos móveis mais completos, que incluam não só o produto em si, mas os softwares, serviços, aplicativos e suporte ao cliente, que juntos criam uma ótima experiência”, afirmou Stephen Elop, presidente e CEO da Nokia, durante evento em Londres. “Nokia e Microsoft irão unir forças para entregar um ecossistema móvel sem concorrentes, com escala global. Agora, é uma corrida com três cavalos no páreo”.

 

“Estou muito animado com essa parceria com a Nokia”, afirma Steven A. Ballmer, CEO da Microsoft. “Ecossistemas são experiências únicas quando conduzidas com velocidade, inovação e escala. A parceria que anunciamos hoje oferece incrível escala, uma larga experiência em inovação em software e hardware, além de uma habilidade provada de execução.”

 

NOTA

A Nokia e a Microsoft entraram em um acordo sem obrigação. A parceria planejada permanece sujeita a negociações e execuções de acordos definitivos pelos parceiros e, portanto, não há garantia de que um acordo definitivo será feito.

 

DECLARAÇÕES DE ACONTECIMENTOS FUTUROS
Deve ser notado que certas declarações aqui, que não são fatos históricos, são declarações de fatos que irão acontecer, sem limitação, incluindo: A) a intenção de formar uma parceria estratégica com a Microsoft para combinar forças complementares e experiência e formar um ecossistema global móvel, e adotar o Windows Phone como plataforma inicial de smartphones, incluindo os planos esperados e benefícios de tal parceria; B) o prazo esperado e benefícios desta parceria e estratégia, incluindo resultados operacionais e financeiros, metas, assim como liderança e mudanças na estrutura operacional; C) o prazo das entregas de nossos produtos, serviços e suas combinações; D) nossa habilidade para desenvolver, implementar e comercializar novas tecnologias, produtos e serviços e suas combinações; E) expectativas quanto a desenvolvimentos de mercado e mudanças estruturais; F) expectativas e metas sobre volume de indústria,  market share, preços, vendas líquidas e margens de produtos e serviços; G) expectativas e metas sobre prioridades operacionais e resultados de operações; H) a resolução de litígios pendentes e iminentes; I) expectativas sobre a aquisição completa em prazos estipulados e nossa habilidade de atingir metas operacionais e financeiras, em conexão com a aquisição e reestruturação; J) declarações precedidas por “acredito”, “espero”, “antecipo”, “prevejo”, “metas”, “estimativas”, “desenhado”, “planos”, “irá” ou expressões similares. Estas declarações são baseadas nas crenças das diretorias frente às informações atualmente disponíveis. Como há riscos envolvidos e incertezas, os resultados reais podem diferir dos resultados esperados. Fatores que podem causar essas diferenças incluem, mas nao se limitam a isso: 1) se um acordo definitivo pode ser feito com a Microsoft para a parceria em potencial dentro de um tempo esperado, de forma benéfica para nós; 2) nossa habilidade de continuar inovando e mantendo nossa plataforma de aparelhos baseados em Symbian durante a negociação com a Microsoft e após isso; 3) a negociação e implementação da parceria com a Microsoft irá requerer um tempo significativo, atenção e recursos de nossa gerência senior, e outros, dentro das expectativas de nossos negócios; 4) ao escolher negociar uma parceria com a Microsoft e utilizar o Windows Phone como nossa plataforma de smartphones inicial, podemos esperar alternativas mais competitivas, alcançando mais aceitação e lucro dentro do mercado de smartphones; 5) A plataforma dos smartphones Microsoft Windows Phone pode não ser preferida por desenvolvedores, parceiros de conteúdo e outros parceiros, incapacitando nossa habilidade de oferecer um ecossistema suficientemente bom para nossos smartphones; 6) a parceria com a Microsoft pode não atingir o nível de produção de smartphones, que são diferenciados dos nossos competidores e preferidos por nossos clientes e consumidores durante um prazo estabelecido, ou de forma definitiva; 7) nossa habilidade de mudar o modelo de negócios, a maneira de trabalhar e cultura para trabalhar com a Microsoft para alcançar os benefícios declarados em prazo determinado, ou de forma definitiva; 8) nossa habilidade de criar, de forma efetiva e diluída, nossa nova liderança em estrutura operacional e em alcançar os benefícios em um tempo esperado; 9) a implementação da parceria com a Microsoft e a nova estrutura operacional podem causar insatisfação ou entre funcionários, potencialmente reduzindo o foco em produtividade am algumas, ou em todas áreas de nossos negócios; assim como os fatores de risco especificados nas páginas 11-32 do relatório anual da Nokia para o ano encerrado em 31 de dezembro de 2009, no item 3D.”Fatores de risco”. Outros fatores desconhecidos ou imprevisíveis, ou entendimentos incorretos, ou que se provem incorretos, podem causar resultados que sejam diferentes dos anunciados nas declarações com base no futuro. A Nokia não se compromete com quaisquer obrigações de publicamente atualizar ou revisar essas declarações, sejam elas resultados de novas informações, eventos futuros ou outro fator, exceto ao que é legalmente exigido.


via assessoria de imprensa