compra-online

Mais uma vez, alertamos: cuidado ao fazer compras online. O número de sites de e-commerces com irregularidades é alto, e a lista só aumentou hoje (22), quando o Procon-SP divulgou uma lista com 71 estabelecimentos que acabam de entrar no grupo de “não recomendados” para o internauta brasileiro.

A Fundação Procon-SP está constantemente recebendo reclamações sobre compras online que não foram concluídas, ou que apresentaram inconsistências e informações inverossímeis sobre o produto ou a empresa em questão. Normalmente, o internauta encontra uma boa oferta na internet, mas não se preocupa em pesquisar qual é a credibilidade da empresa em questão, ou consultar outros internautas para analisar a experiência de compras.

Por isso, a lista do Procon-SP é bem vinda. Na listagem, os sites são exibidos em ordem alfabética, mostrando a razão social da empresa, o número do CNPJ ou CPF e o seu atual status na rede (no ar ou fora do ar). A lista do Procon-SP existe desde 2011, e com a adição dos 71 sites de hoje, já soma 275 estabelecimentos no grupo dos não recomendados.

Para um site ser incluído na lista, a Fundação Procon precisa receber reclamações por parte dos consumidores, alegando irregularidades no processo de compra do produto, ou na falta de entrega do mesmo, sem nenhum tipo de resposta por parte do estabelecimento para resolver o problema. Em alguns casos, o site sequer conta com registro na Junta Comercial ou Receita Federal, inviabilizando a solução do problema para o consumidor dentro das opções disponíveis no próprio Procon.

O Procon-SP alerta que muitos dos sites que prejudicaram outros consumidores continuam no ar, e que os casos levados ao órgão são denunciados ao Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), e ao Comitê Gestor da Internet (CGI), que pode iniciar as efetivas medidas legais para retirar o site do ar.

De qualquer forma, fica o aviso: se desconfiou de um determinado site, ou acha que o preço é baixo demais para ser verdade, não feche o negócio. É melhor pagar um pouco a mais e em um site onde já temos uma experiência comprovadamente positiva do que correr o risco de ser lesado por alguém que age com desonestidade, com a ajuda da internet.

Clique aqui para ler a  lista completa dos e-commerces não recomendados pelo Procon-SP.