google mapas

O Google Mapas tem uma quantidade de dados impressionante, e quem está dentro da área pode nos mostrar que esse trabalho é ainda mais surpreendente.

Justin O’Beirne é um cartógrafo que analisou nos últimos anos as melhorias do Google Maps, especialmente nos pontos de interesse das áreas comerciais e mapeamento das estruturas.

Mesmo em cidades pequenas, o Google Mapas já conta com casas (e outras estruturas) visíveis em seus mapas, incluindo em locais onde os carros do Google Street View nunca passaram. Em alguns casos já é possível ver casas nos mapas em ruas que sequer foram mapeadas.

 

 

Ou seja, a Google deve recorrer a imagens de satélite para criar estruturas automatizadas, que é o que permite obter tantos dados em tão pouco tempo. Só por isso, já seria impressionante.

Mas o Google Mapas vai mais longe ao criar as representações 3D em detalhes, com edifícios onde vemos o número de unidades de ar condicionado ou antenas parabólicas. Sem falar no cruzamento de dados com o Street View, permitindo catalogar automaticamente lojas e espaços comerciais, atribuindo estruturas corretas para todos eles.

A Google se valeu de seus sistemas de inteligência artificial para alcançar esses resultados, mostrando que está muito a frente da concorrência no que se refere a “conhecer o mundo”.

Imagina o quão importante é esse volume de dados para o universo dos carros autônomos…