modo profissional

As câmeras de smartphones evoluíram a ponto de deixarmos em casa as câmeras compactas. Mas além de sensores melhores, temos também softwares melhores. O modo profissional passou a ser algo comum na maioria dos smartphones de diferentes linhas.

Mas é fato que nem todos os usuários fazem uso desse modo. Seja porque os modos automáticos são mais rápidos, ou porque não conhecem bem o seu funcionamento.

Nesse post, vamos conhecer os parâmetros utilizados para tirar um melhor partido do modo profisional da câmera do smartphone, obtendo assim resultados muito mais pessoais.

 

 

Sensibilidade ISO

 

 

Este parâmetro escolhe quanta luz vai buscar o sensor para registrar a foto. Quanto maior a luz ambiente, menor será a ISO a ser selecionada, e vice-versa.

O aumento da ISO pode ajudar a obter imagens mais luminosas em ambientes com baixa luminosidade. Mas leve em conta que isso pdoe resultar em um maior ruído na foto.

Se queremos tirar uma foto em movimento, uma ISO mais alta ajuda a controlar o desfoque. Em imagens estáticas, use sensibildiades mais baixas.

 

 

Velocidade de obturação

 

Uma sensibilidade de ISO menor exige que o sensor fique mais tempo buscando luz para compensar. Quando ajustamos a velocidade de obturação, avisamos ao obturador quanto tempo ele tem para permanecer aberto.

Podemos aproveitar a velocidade de obturação para fotografar cenas em movimento. Com velocidades maiores, conseguimos o tal desfoque artístco. Uma exposição maior pede o uso de um tripé, pois a estabilização em smartphones ainda tem que melhorar e muito.

 

 

Balanço de brancos

 

 

Ajusta o brilho nas três cores primárias, ou RGB (vermelho, verde e azul). O parâmetro ajusta a temperatura de cores em função das condições de iluminação do local no momento do disparo.

Com isso, precisamos escolher uma das opções de balanço de branco (automático, sol, sombra, interior, com luzes artificiais…) para obter diferentes resultados. É possível usar tais opções sem ajustar a iluminação real para obter resultados em tons mais frios e quentes, de acordo com o seu gosto.

 

 

RAW ou JPG?

 

Muitos fabricantes oferecem a possibilidade de salvar as fotos em RAW, que salva a imagem tal e como o sensor capturou. Já o JPG comprime a imagem, perdendo qualidade com isso.

Se você puder salvar em RAW, faça isso, mas o ideal é que você só o utilize se você vai editar as fotos em um momento posterior. Caso você só quer registrar as imagens para as redes socais ou simplesmente guardá-las, o JPG é mais que suficente.