moto g4 camera teaser

O caminho da Motorola no mundo da tecnologia móvel não foi um mar de rosas. A empresa teve nas mãos a patente do celular, viveu uma era de ouro com os feature phones, caiu no esquecimento por não saber se adaptar aos smartphones, e foi absorvida pela Lenovo depois de passar pelas mãos da Google.

Apesar de tudo isso, a Motorola virou referência quando lançou o primeiro Moto G, um smartphone que redefiniu a linha média depois de um modelo igualmente promissor, o Moto X, que deixava claro qual era o caminho que a Google queria percorrer, mas que agora, parece já quase perdido, com esse suposto Moto M aparecendo no horizonte.

Mais um Moto, e vão…

moto x style

Se havia algo que a Google tinha bem claro quando estava com a Motorola nas mãos era ter na empresa uma segunda marca para o seu conceito Nexus. Logo, as séries Moto X, Moto G e Moto E recebiam rápidas atualizações, uma customização quase nula e um desempenho acima da média.

A linha Moto não contava com um hardware top de linha, mas entregava uma performance excelente com equipamentos teoricamente obsoletos, algo que mudou esse ano. Não apenas na aposta por melhores características na linha Moto Z, mas porque seus modelos parecem se multiplicar.

O Moto Z, que muitos acreditavam que seria o Moto X, chegou em par com o Moto Z Force. A variante Force do Moto X existiu com a Google, mas os rumores falavam em um Moto Z Play e um Moto Z Style no caminho, com o primeiro até com especificações vazadas.

Então… quantas variantes do Moto Z teremos?

O Moto G também se diversificou nesse exercício. A Lenovo lançou o Moto G4, o Moto G4 Plus e o Moto G4 Play. E quando parecia que este último substituiria a linha E, chegou o Moto E3 para seguir aumentando a lista de dispositivos.

Com isso, a linha Moto pode ter nove modelos em 2016. Ou mais. Já que o novo Moto M aparece no horizonte.

Se a Sony muda tanto, por que não a Lenovo/Motorola?

lenovo moto teaser

Isso é o que parece ter acontecido com esse Moto M que ate agora conhecíamos como Moto X. Na época da apresentação do Moto Z, a Lenovo deixou claro que a linha X seguiria viva. Porém, o que se fala nos bastidores é de uma mudança de nome, repetindo o movimento que a Sony fez, quando trocou a série Xperia Z pela Xperia X.

A Lenovo ocuparia a letra M, também abandonada pela Sony, e com isso levaria ao catálogo Moto a nova linha ao mesmo tempo que trabalha com os smartphones de sua marca própria.

Temos hoje smartphones Lenovo com diferentes numerações e nomes, difíceis de serem lembrados, e agora querem povoar o mercado com modelos das linahs Vibe e Moto.

É uma pena que a Motorola acabe sendo usada apenas para saturar o mercado de smartphones, perdendo a sua essência. A Lenovo deu a enteder que comprou a empresa norte-americana para poder entrar no mercado dos Estados Unidos. Agora, vendo os últimos movimentos, parece que a linha Moto passou a ser mais uma apenas, com um portfólio quase descontrolado.

De novo, uma pena. A linha Moto não é mais a mesma que conhecíamos quando estava nas mãos da extinta Motorola.

Via Pocketnow