Quando o Google anunciou uma mudança em sua política de privacidade para compartilhar informações ente contas e serviços, fez isso quase que em tom festivo, como se fosse algo a se comemorar, e não como quem estivesse jogando um jato de água fria em muitos usuários e, por tabela, da Comissão Europeia. Apesar da gigante de Mountain View não poupar esforços em avisar aos seus usuários que as mudanças iriam acontecer, o fato é que algumas dessas modificações podem violar as normas europeias em matéria de privacidade.

Vivian Reding, comissária de Justiça, expressou o seu apoio a uma investigação solicitada pela agência de proteção de dados francesa, pois além de querer que o Google deixar claro que vai compartilhar informações de empresas com terceiros, os usuários comuns não deram o seu consentimento para que essas mesmas empresas tivessem acesso a tais dados. Reading também indica que o Google não consultou as autoridades antes de implementar tais mudanças, e o que é pior: não suspendeu o processo de migração quando a mesma Comissão Europeia solicitou, para investigar sua legalidade.

Pelo visto, talvez seria melhor o Google dar uma pequena pausa em tais mudanças, até mesmo para replanejar a ação, diante de tal cenário.

Via BBC