compras

O ano de 2015 começou, e já podemos dizer que será um dos anos mais difíceis da história do nosso país. Independente da escolha política que você tomou em outubro de 2014, a verdade é uma só: vamos entrar em um período onde todos vamos ter que ‘apertar os cintos’, refazer contas, estabelecer prioridades e ajustar nosso orçamento financeiro de acordo com o novo cenário estabelecido pela equipe econômica da presidente Dilma Rousseff.

Janeiro de 2015 não acabou, e já temos como fatos concretizados: aumento de IOF, aumento de imposto de importação de produtos adquiridos fora do país, aumento da taxa SELIC (taxa básica de juros da economia), aumento na conta de luz, aumento no combustível… e esses são apenas os impactos econômicos que eu me lembro no momento.

Sem falar nos outros fatores que invariavelmente vão complicar ainda mais a vida das empresas e do consumidor, como a crise hidroelétrica, que se tornou oficial nessa semana. Ou seja, é um cenário dos mais complicados, onde todos terão que ter uma grande habilidade para manter a sua economia doméstica em dia.

Mas sempre tem aquele grupo de consumidores que não querem perder o hábito de atualizar os seus produtos de tecnologia. Talvez não tanto pelo modismo ou luxo, mas sim pela necessidade. Não podemos por exemplo julgar os profissionais de áreas específicas (música, produção de conteúdo, desenvolvimento de sistemas, games, etc), que precisam de tempos em temos (ou quase todos os anos) atualizar os seus produtos para um melhor desempenho na hora de ganhar dinheiro.

E até mesmo o consumidor final, o usuário doméstico, o considerado ‘casual’ tem aquele desejo de adquirir novos itens para sua satisfação pessoal. Aliás, o desejo e o direito. Todo mundo deveria ter o sagrado direito de comprar um gadget novo de tempos em tempos.

Os geeks convictos certamente vão apoiar o que eu escrevi no parágrafo anterior. Os viciados em tecnologia são aqueles que mais procuram alternativas para comprar os seus dispositivos preferidos, e em tempos onde o cinto precisa ser apertado, esse é o grupo que mais sofre.

De qualquer forma, vale a pena compartilhar algumas dicas, quase em forma de conselhos. O primeiro, e o principal deles: pesquise. E muito. Nesse momento, é fundamental não ter preguiça em buscar o menor valor possível para aquele produto que você deseja. E, mesmo assim, essa condição vale para aqueles que estão com muita pressa em comprar um determinado produto. Pois se você puder esperar… espere pacientemente.

As promoções que ocasionalmente acontecem nos e-commerces nacionais se tornaram mais valiosas depois das novas medidas econômicas. É claro que existe um temor para a possibilidade delas se tornarem mais raras. Com uma indústria que não está muito contente com o falso ‘protecionismo da indústria nacional’ (com impostos absurdos para a produção de produtos no Brasil E para a importação de produtos), a queda ocasional de preços pode não ser tão farta ao longo de 2015.

Mas recomendo que, se você não está com essa pressa toda, espere mais um pouco. Algumas empresas não poderão ficar com estoque parado, e certamente vão querer ‘desovar’ estoques para não morrer com um prejuízo ainda maior nas mãos.

Também é importante lembrar que os cupons de desconto se tornaram cada vez mais populares no e-commerce brasileiro. Alguns sites conseguem fechar acordos com fabricantes e lojas online para oferecer descontos mais agressivos, e nesse caso a oportunidade de compra deve ser muito considerada. Pode ser uma das poucas chances de ver aquele produto que você deseja por um preço que você pode pagar.

Por último, mas não menos importante: fique de olho nas ‘falsas promoções’, no estilo ‘tudo pela metade do dobro’. Infelizmente, alguns e-commerces continuam a adotar a estratégia de ‘inflacionar’ o valor original de alguns produtos, para depois aplicar um ‘desconto generoso’, onde os mesmos voltam aos seus valores originais anunciados antes da ‘promoção’.

O TargetHD.net tenta ajudar você na hora de comprar produtos de tecnologia, e não é de hoje. O segmento Dicas de Compras apresenta uma série de recomendações de produtos que estão com um preço reduzido, ou um valor mais competitivo do que aquele sugerido pelo fabricante. De tempos em tempos, recomendamos a visita nessa seção do blog. Quem sabe você encontra algo que te interesse, por um preço que caiba no seu orçamento?

Enfim, o ano de 2015 será um ano complicado para a nossa economia. Assim como seremos obrigados a desenvolver habilidades matemáticas para manter nossas contas em dia, será fundamental usar essas mesmas habilidades na hora de comprar os nossos dispositivos de tecnologia.