Android-logo-teaser

Muitas pessoas hoje contam com um smartphone Android, e isso é óbvio, já que o sistema domina o mercado com uma grande oferta de produtos e diversos fabricantes, com preços dos mais variados (inclusive muito acessíveis). Porém, no fundo, boa parte desses dispositivos são totalmente redundantes, a não ser pelas pequenas diferenças de design, a marca e as capas de personalização de software.

Como todo sistema operacional, o Android não é perfeito. Ele tem o seu lado bom (a grande quantidade de aplicativos, opções personalização, etc), mas peca em detalhes cruciais (segurança, consumo de recursos – um devorador de RAM -, elevado consumo de bateria, etc). Nesse post, não vamos falar das vantagens e desvantagens do Android, mas sim vamos nos centrar em coisas que você não deveria fazer com um dispositivo com esse sistema operacional, com uma série de conselhos que devem ajudar a melhora a sua experiência de uso, ou até ajudar a decidir se você deve mudar de plataforma.

 

1. Não espere uma experiência similar ao iOS ou Windows Phone

Se você vem das duas plataformas rivais, tenha em mente desde o começo que o Android é diferente, para o bem e para o mal. A experiência geral de uso é similar ao que encontramos no iOS, principalmente pela semelhança na interface de usuário, mas no fundo, eles são bem diferentes.

O Android oferece um maior controle sobre o dispositivo, mas também é preciso estar disposto a lidar com mais desafios, além de uma menor otimização. Não é surpresa ver um iPhone 6 (com 1 GB de RAM e CPU dual core) funcionar melhor do que um Galaxy S6 (com 3 GB de RAM e CPU octa core). Uma das desvantagens do Android é justamente o consumo de recursos de hardware, que é elevado.

A maior liberdade implica em mais riscos, principalmente se o usuário tem o hábito de instalar aplicativos de fontes externas e fora da loja oficial de aplicativos.

 

2. Nunca, jamais, em tempo algum compre um smartphone Android vinculado a uma operadora

O motivo é simples. Normalmente quando compramos um smartphone Android com desconto por portabilidade ou permanência, recebemos de “presente” uma quantidade considerável de bloatwares, que jamais serão utilizados.

Diferente do que se imagina, um smartphone livre não fará que as atualizações cheguem mais rápido, mas ao menos temos a liberdade para fazer o que quiser com o dispositivo, realizando as mudanças que considerarmos necessárias a qualquer momento. Esse item é mais importante do que possa parecer, e vale também para os smartphones com iOS e Windows Phone, já que se ficamos presos a uma operadora por dois anos e a mesma nos oferece um péssimo serviço, as dores de cabeça serão imensas.

 

3. Não instale aplicativos sem controlar as permissões solicitadas

Muitos usuários não se preocupam em olhar os aplicativos que exigem uma permissão antes de sua instalação. Um erro, já que os mesmos indicam o que eles vão acessar do Android depois de instalado. Se você perceber que uma solicitação não faz muita razão de ser (pois pode esconder um malware ou um software que vai espionar seus dados), o mais sensato seria recusar a sua instalação.

Por outro lado, se não olhamos e aceitamos instalar o aplicativo, muito provavelmente vamos terminar com um aplicativo malicioso no smartphone.

 

4. Não utilize aplicativos que “matam” processos

É comum ver usuários assustados quando descobrem os aplicativos do Android abertos em segundo plano, ao ponto que fechar processos de forma constante, e em muitos casos, apelando para aplicativos de terceiros quando percebem que os mesmos são abertos automaticamente.

Assim é o Android. Feito para consumir RAM, mantendo apps inativos que reduzem os ciclos de CPU necessários quando abrimos certos aplicativos habituais, e isso não implica em um maior consumo de bateria. Pelo contrário: o sistema da Google foi desenvolvido para gerenciar esses apps de forma inteligente, e forçar o seu fechamento de forma contínua só fará aumentar o consumo de bateria e frustrações sem sentido.

Por outro lado, também pode ser algo perigoso, já que os gestores de terceiros muito agressivos podem gerar conflitos e/ou bloqueios, tentando abrir processos já desativados.

 

5. Não instalar aplicativos de economia de bateria

Por um motivo bem simples: na maioria dos casos, eles não cumprem a tarefa com perfeição.

Um aplicativo de economia de bateria consome bateira para funcionar. Até aqui, nenhuma novidade. É normal pensar que deveria compensar esse consumo extra com uma redução de consumo maior vindo de outras fontes. Mas é aí que está o problema: isso normalmente não acontece.

Os verdadeiros gestores de bateria que conseguem economias importantes exigem determinados conhecimentos e um dispositivo rooteado, de modo que se você quiser reduzir o consumo, o melhor a ser feito é reduzir o brilho de tela, desativar as funções que você não precisa, e não utilizar aplicativos com consumo de bateria muito elevado.

E por falar em consumo elevado de bateria…

 

6. Não utilize o aplicativo do Facebook

O Facebook é a rede social mais popular do planeta, e para muitos é útil ou interessante o seu uso por vários motivos. Mas a verdade é uma só: o aplicativo oficial do Facebook para o Android é um autêntico devorador de recursos, principalmente de bateria.

Tendo isso em conta, e que a versão do navegador web funciona muito bem, nossa dica é bem simples e direta: use o Facebook por um navegador web e desinstale o aplicativo oficial, ainda que isso tire um pouco de sua comodidade. Vai valer a pena no final do dia.

 

7. Não fique obcecado em rootear o seu dispositivo

Uma das ideias que mais rondam a cabeça dos usuários do Android: rootear o seu dispositivo. Não digo que você não deve fazer, pois é algo que pode ser de grande ajuda, dando até uma segunda vida a dispositivos antigos. Mas quero fazer um chamamento no sentido comum.

Se você não tem certeza e não está seguro do que vai fazer, é melhor não tentar, muito menos se pensa em realizar o procedimento com um smartphone top de linha recém estreado. Você pode acabar com um peso de papel bem caro nas mãos se algo der errado, o que é bem provável se você é um novato nesse universo.

Aproveite o seu smartphone Android, aprenda sobre e ele e o utilize de forma segura, sem se envolver com coisas que você não pode controlar, e que podem ter consequências nada agradáveis.