ssd-1

 

As unidades SSD se tornaram comuns com as quedas de preço dos modelos baseados em SATA. É um sucesso compreensível, pois mesmo as suas versões mais acessíveis marcam uma enorme diferença de desempenho, reduzindo na maioria dos casos o tempo de carga do sistema operacional e aplicativos.

O desempenho é uma de suas maiores vantagens, mas não é a única. O SSD é mais eficiente e resistente, altamente recomendado para notebooks. Mas existem uma série de conselhos a seguir para maximizar seu desempenho, e vamos oferecer o caminho das peças nesse texto.

 

 

1. Não utilize ferramentas de desfragmentação

 

SSDs e HDs são completamente diferentes no formato e funcionamento, o que dispensa os mesmos procedimentos de manutenção.

A desfragmentação é um dos melhores exemplos disso. Em um disco rígido tradicional, a melhora de desempenho ao agrupar dados é considerável, mas o mesmo não acontece com as SSDs, que até tem a sua vida útil reduzida com esse processo.

Nas SSDs, o benefício da desfragmentação de disco é nulo. Logo, desative a desfragmentação automática quando possível.

 

 

2. Não realize limpezas de disco

 

As SSDs estão respaldadas pelos sistemas operacionais compatíveis, e eliminar áreas marcadas como apagadas não resulta em vantagem. O TRIM, respaldado por sistemas operacionais compatíveis, faz o trabalho sujo para você, eliminando dados de setores de forma imediata, impedindo a recuperação de dados e dispensando as habituais limpezas.

 

 

3. Não utilize sistemas operacionais antigos

 

Os sistemas antigos não contam com o suporte ao TRIM. Ou seja, quando queremos apagar arquivos, essa remoção não será completa, e os dados ficam em alguns setores do disco, afetando negativamente no desempenho geral do disco do sistema. Logo, usar um SSD com um sistema operacional obsoleto é uma grande perda de tempo.

 

 

4. Não ocupe toda ou quase toda a sua capacidade de armazenamento

 

Os SSDs armazenam dados em blocos. Quando temos muito espaço livre, temos muitos blocos livres, acelerando o processo de gravação de dados.

Porém, quando um SSD tem pouca capacidade de armazenamento livre, muitos dos seus blocos estão parcialmente ocupados, ou seja, o sistema lê o bloco parcialmente cheio no seu cache.

O processo vai se repetir a cada nova operação, até que o SSD fica sem espaço, entregando uma clara queda de desempenho.

O ideal é não ocupar mais de 75% de um SSD para obter assim o melhor equilíbrio possível.

 

 

5. Não realize gravações de dados de forma constante

 

O SSD tem um número específico de operações de gravação, determinando assim seu ciclo de vida.

Normalmente este número é muito alto, permitindo uma duração de vários anos. Mas é conveniente tentar reduzir ao máximo o número de operações, maximizando sua vida útil.

Evite instalar e desinstalar aplicativos constantemente, principalmente os jogos, que são os mais pesados.

Por fim, evite ter acumulados arquivos muito pesados, que ficam intactos por um longo período de tempo, já que os mesmos ocupam uma grande quantidade de espaço desnecessário, não aproveitando o potencial da unidade.

Se você precisa armazenar uma grande quantidade de dados que ficarão inativos por muito tempo, a melhor estratégia é utilizar um SSD como unidade principal, e um disco rígido externo como complementar.