facebook-like-dislike

Quem tem mais chances de ser eliminado de nossa lista de amigos do Facebook?

Pesquisadores da Universidade do Colorado (EUA) conduziram um estudo que tratou de responder essa pergunta. Segundo os resultados, os cinco tipos de pessoas a seguir são as mais propensas de serem eliminadas de nossa timeline na rede de Mark Zuckerberg:

1. Antigos amigos dos tempos de escola
2. Outros
3. Amigos de amigos
4. Colegas de trabalho
5. Amigos por interesses comuns

Começando pelo primeiro grupo. Os ex-colegas de escola são os mais suscetíveis a serem eliminados de nossa lista de contatos, e o motivo está no fato de eliminar uma pessoa que publica comentários ofensivos sobre certos temas considerados polêmicos, como política ou religião.

Além disso, os colegas de colégio são pessoas que estiveram em contato conosco por um período de tempo limitado. Nesse tempo, as conversas sobre certos temas podem ter se desenvolvido em uma direção completamente oposta ao que nós pensamos. E muitas dessas pessoas não se preocupam em ser politicamente corretas nos comentários sobre tais temas. E esse é motivo mais que suficiente para eliminar alguém. Isso, ou as nossas atualizações são pouco interessantes para a outra pessoa.

Na segunda posição, os resultados do estudo mostram um grupo heterogêneo e de difícil análise, os “outros”. E isso engloba pessoas com outros tipos de relação e interação com o usuário e, por consequência, os membros do terceiro grupo, os “amigos de amigos”, que são pessoas que, em muitos casos, não temos a menor obrigação de aturar.

No quarto grupo, temos um coletivo mais concreto, os colegas de trabalho. Segundo os pesquisadores, as razões para eliminar essas pessoas da nossa lista de amigos do Facebook não é por causa daquilo que elas falam na internet, mas do que elas fazem e dizem no mundo real, do nosso lado.

Os pesquisadores também estudaram a reação emocional que alguém eliminado por outra pessoa pode sentir. A maioria dos entrevistados simplesmente ficam surpresos. Um segundo grupo reconhece que fica chateado. Na terceira posição, estão aqueles que acham graça da exclusão, e finalmente, no final da lista, aqueles que se sentem traídos e tristes pela remoção.

O estudo foi realizado com 1.077 enquetes online com usuários do Facebook nos Estados Unidos. Nesse momento, também é feita uma pesquisa com uma questão ainda mais interessante: por que as pessoas deixam o Facebook, e por que alguns voltam para a rede social depois de abandoná-la?

Via Phys