smartphones de 2013

2013 foi um ótimo ano, por representar o nascimento de algumas das linhas mais conhecidas do mercado de telefonia móvel. Marcou também a chegada do processador Snapdragon 800, o primeiro grande chip da Qualcomm, adotado praticamente por todos os gigantes do setor. Ainda hoje é um fantástico chip, e os modelos da época a contar com ele ainda funcionam muito bem.

 

Motorola Moto G

Motorola Moto G

O smartphone que mudou tudo dentro do segmento de linha média. O segundo escalão de smartphones era normalmente associado com dispositivos com bom desempenho, mas com preços caros. Então, a Motorola, na época nas mãos da Google, lançou o Moto G, que contava com um nível de otimização de hardware e software nunca antes visto dentro da sua categoria.

Talvez com o tempo esse efeito foi se perdendo, mas o modelo com tela de 4.5 polegadas e processador Snapdragon 400 conquistou muitos usuários. No Brasil, foi um campeão de vendas, e obrigou  concorrência a mudar o seu modelo de negócio, sem falar nos fabricantes chineses que começaram a aparecer, uma vez que os usuários começaram a buscar modelos similares.

 

Sony Xperia Z

Sony Xperia Z

O primeiro smartphone da série Z foi uma verdadeira revolução, por conta da introdução da capacidade de summersão do dispositivo. Seu corpo selado combinado com as abas emborrachadas que tampavam cada uma de suas conexões, permitindo que o Sony Xperia Z pudesse ser utilizado dentro da água. Porém, uma vez submergido, tela se anulava por casua da pressão. A boa notícia é que ainda era possível registrar fotos subaquátics. É um smartphone lembrado com carinho.

 

 

iPhone 5c

iPhone 5c

Desde 2007, a Apple lançava um modelo do iPhone por ano. Até 2014, quando a empresa apresentou dois modelos. Em 2013, o iPhone 5s era o modelo top de linha, enquanto que o iPhone 5c era o modelo de segunda divisão, que na verdade era o iPhone 5 com uma carcaça de plástico. Era uma tradição da empresa oferecer os modelos de anos anteriores com preços mais acessíveis, mas mesmo com essa tentativa de engodo por parte deles, o aparelho foi um grande boom.

 

LG Nexus 5

LG Nexus 5

A LG lançou o LG G2 nesse mesmo ano, que se destacou por sua excelente bateria, mas quem ganhou um espaço no coração dos fãs foi o LG Nexus 5, concebido pela Google. A sua aceitação foi tamanha, que em 2015 o modelo foi relançado, com menor barulho.

O modelo recebia o processador Snapdragon 800, oferecendo ao Nexus 5 uma fluidez e desempenho exemplares, sem falar que o dispositivo recebeu atualizações até pouco tempo. O dispositivo ainda pode ser encontrado de segunda mão, e muitos criticam a sua câmera e bateria, mas o Nexus 5 foi grande sucesso.

 

HTC One M7

HTC One M7

Um dos melhores smartphones de 2013, e um dos mais bonitos daquele ano. Com sua tela de 4.7 polegadas (Full HD) e corpo metálico, o HTC One original, que depois foi oficialmente batizado como HTC One M7, foi a última grande surpresa da HTC.

Talvez foi a mudança de design que a HTC aplicou nos seus modelos top de linha que ainda hoje segue utilizando um padrão muito similar da linha One, pode ter sido um erro ou um acerto. O fato é que o grande erro do HTC One M7 é a sua câmera, um experimento com os ultrapixels de um fabricante que ainda não dá o braço a torcer sobre o seu momento atual.

 

Menção Honrosa #1: Nokia Lumia 520

Nokia Lumia 520

Um autêntico campeão de vendas da Microsoft. O Lumia 520 tinha suas falhas, como a ausência de flash traseiro, mas mostrou ao mundo que o Windows Phone podia rodar perfeitamente em um hardware muito limitado.

Podemos dizer que o Lumia 520 foi para o Windows Phone o que o Moto G foi para o Android, com a exceção que o sistema da Microsoft foi perdendo apoio e cota de mercado. Não foi o mais potente do mercado ou o mais popular, mas será lembrado pelos seus próprios méritos.

 

Menção Honrosa #2: BlackBerry Z10

BlackBerry Z10

O BlackBerry Z10 merece essa menção por também se mostrar funcional com um hardware mais restrito, nesse caso, com um chip Qualcomm dual-core. Em um ano em que os processadores octa-core começavam a se fazer presentes, o BlackBerry 10 rodava muito bem no dispositivo. Uma pena que o modelo não teve o impacto em vendas desejado, pois era um grande dispositivo.