smartphones de 2010

2010, outro ano chave na história da telefonia móvel, assim como foi o ano de 2007 com a chegada do iPhone. Em 2010, temos a estria da série Galaxy S da Samsung, que anos depois se tornou líder do mercado.

Nesse mesmo ano, vários modelos míticos foram lançados, principalmente porque os seus fabricantes apostaram em outros designs que fugiam do convencional. Vendo que hoje quase todos apostam em designs similares, dar uma olhada no passado nos dá aquela boa sensação de nostalgia.

 

Samsung Galaxy S

Samsung Galaxy S

O ano de 2010 marcou o nascimento de uma linha de smartphones da Samsung que hoje está na sua sétima geração. O Samsung Galaxy S teve muito sucesso, apesar que as supervendas vieram com os modelos subsequentes, principalmente com o Galaxy S2 e o Galaxy S3.

O Samsung Galaxy S contava com tela de 4 polegadas (480 x 800 pixels, 233 pixels por polegada), processador Hummingbird de 1 GHz, 512 MB de RAM e 8 GB ou 16 GB de armazenamento, além de câmeras de 5 MP e VGA e sistema operacional Androir Eclair 2.1.

 

iPhone 4

iPhone 4

A Apple apostava nas 3.5 polegadas para o iPhone 4, algo que não mudou até o iPhone 5. Este seria o último em que a geração estava condicionada ao nome, já que depois disso chegaram as versões S intermediárias. Seguindo a política de atualizações da Apple, o iPhone 4 chegou até o iOS 7.1.1.

O iPhone 4 contava com processador Apple A4, 512 MB de RAM e 8, 16 ou 32 GB de armazenamento. A sua câmera era notavelmente superior à concorrência, com 5 MP aproveitados ao máximo pelo iOS 4.0.

 

HTC Desire

HTC Desire

O HTC Desire foi o início do fim da era dourada da empresa. Desde então, e salvo modelos específicos como o HTC One M7, os taiwaneses não alcançaram boas posições no mercado mobile, tanto na crítica como nas vendas.

O HTC Desire foi tão bem sucedido, que teve um irmão metalizado na família Nexus, que ainda será citado nesse post. O modelo original contava com tela de 3.7 polegadas (480 x 800 pixels), processador Qualcomm Snapdragon S1, 512 MB de RAM e 576 MB de armazenamento (expansíveis via microSD), com sistema Android Eclair com interface HTC Sense. Não foi um top de linha, mas foi tratado como um modelo magnífico.

 

Nexus One

Nexus One

O primeiro Nexus da Google era basicamente um HTC Desire metalizado. Inaugurou uma família de dispositivos que hoje pode receber um novo modelo da própria HTC, deixando ótimas impressões, mesmo com a trackball, que foi esquecida com o passar do tempo.

Contava com as mesmas especificações do HTC Desire, com o grande diferencial (além do corpo metálico) de receber o Android 2.1 Eclair em estado puro, sendo atualizado de forma oficial até a versão Gingerbread 2.3.4. Algumas ROMs conseguiram ir além, mas com perda de desempenho.

 

Motorola FlipOut

Motorola FlipOut

Não foi um dos mais vendidos de 2010, mas foi um exemplo de como os fabricantes apostavam em designs diferenciados, algo que hoje sentimos falta. O Motorola FlipOut foi um smartphone quadrado como poucos na história, com um destaque para a sua proposta de design.

O FlipOut cabia em qualquer bolso com sua tela de 2.8 polegadas, onde o teclado QWERTY físico se escondia atrás da tela, aparecendo em um simples deslizar. Contava com um processador TI OMAP e 512 MB de RAM, além de oferecer a expansão da capacidade de armazenamento com um cartão microSD. Contava também com rádio FM, algo desejado por muitos.