xiaomi-1

 

A Xiaomi e uma das mais populares e reconhecidas marcas de smartphones e dispositivos de tecnologia do mercado atual. Sua história não é muito longa, já que nasceu em 2010. Mas levou apenas alguns meses para ser conhecida internacionalmente.

Foi tempo mais que suficiente para gerar vendas multimilionárias e surpreender a muita gente. Por conta disso, temos este post com cinco curiosidades da Xiaomi que certamente você não conhecia.

 

 

1. Seu nome, um enigma

 

xiaomi-mi4c xiaomi

 

O nome Xiaomi é uma das curiosidades mais interessantes sobre a marca.

Xiaomi é a transposição de caracteres chineses para o alfabeto ocidental, mas dá margem para várias interpretações, principalmente se você pergunta para um chinês ou para quem sabe falar ou escrever em chinês

(Xiao e Mi) são dois caracteres chineses que dão origem ao termo Xiaomi, que quer dizer “pequeno cereal”. O Mi é o logo da empresa, e está presente no nome dos dispositivos.

 

 

2. Uma empresa com várias atividades

 

 

purely-xiaomi-2

 

Não faz muito tempo que era comum ver uma empresa centrar seus lançamentos em um único dispositivo ou dois deles. Porém, com o passar do tempo, várias empresas decidiram expandir seus negócios, oferecendo dispositivos para os mais variados mercados.

A Xiaomi é um claro exemplo disso, apostando em praticamente todos os segmentos, com poucos anos de história. Seria preciso algumas horas para citar todos os dispositivos e produtos que a empresa chinesa vende nesse momento.

Todo mundo já viu um smartphone ou tablet da Xiaomi, ou até mesmo já viu uma de suas lâmpadas inteligentes. Mas a empresa também possui pulseiras inteligentes, TVs, notebooks, tênis e até uma máscara protetora dos pulmões.

Os tentáculos da Xiaomi são praticamente infinitos, e nesse momento é complicado encontrar um dispositivo que não vingou, já que sua qualidade e seu preço são mais que interessantes em ambos os casos.

 

 

3. Seu valor de mercado segue crescendo rapidamente

 

Apesar de criada em 2010, a Xiaomi só se consagrou mesmo em 2015, se tornando conhecida em uma grande quantidade de países fora da China.

Hoje, a empresa vale US$ 46 bilhões, um absurdo para uma empresa com a sua idade.

Além disso, tem mais de 8 mil funcionários contratados de forma direta. Nesse aspecto, ela está bem longe de seus principais concorrentes.

Mesmo assim, a Xiaomi segue crescendo a toda velocidade, e em poucos anos seu valor de mercado deve duplicar ou triplicar, com seu número de funcionários fatalmente se multiplicando para valores muito elevados.

 

 

4. Soube seduzir Hugo Barra

 

hugo-barra

 

Hugo Barra é uma das pessoas mais importantes e conhecidas do mundo da tecnologia. Grande parte do seu prestígio veio dos tempos em que foi gestor de produtos da Google e como um dos responsáveis pelo desenvolvimento do Android.

Sua cômoda posição na gigante de buscas não foi suficiente para não se deixar seduzir pela Xiaomi.

Na empresa chinesa, ele é o nome mais visível e reconhecido, com funções de vice-presidente, mas todos entendem que ele é algo além do que diz o seu cargo.

Além de Barra, outros nomes foram seduzidos pela Xiaomi, como Steve Wozniak, que visitou as instalações do fabricante chinês, e afirmou que a marca “tem excelentes produtos, bons o suficiente para calar o mercado norte-americano”.

 

 

5. Xiaomi é acusada de espionagem

 

Muitos fabricantes de smartphones estão sob suspeita de espionagem de usuários, e a Xiaomi é uma delas.

Em 2014, foi detectado softwares de espionagem em alguns modelos da marca, como o RedMi Note e o RedMi 1S.

Depois de uma longa investigação, todas as marcas foram inocentadas dessa acusação. Mas desde então estão sempre sob suspeita, sem falar na má publicidade gerada.