malware

O sucesso inicial do Windows 10 é indiscutível, e fica ainda mais evidente quando vemos a quantidade de usuários que já migrou para o sistema operacional em poucos dias. Por outro lado (e infelizmente), aqueles seres sem escrúpulos tentam se aproveitar disso para obter vantagem em cima dos outros.

Nesse sentido, os cibercriminosos buscam formas de ganhar dinheiro às custas da popularidade do Windows 10, onde uma das estratégias mais habituais é o envio de e-mails falsos, indicando como remetente update@microsoft.com, buscando com isso ganhar a confiança e maximizar a eficácia do golpe.

Tal e-mail vem acompanhado de um arquivo Win10Installer.zip, que serve de disfarce para o ransomware CTB-Locker. Uma vez executado, o equipamento vai sofrer uma codificação de todos os dados e informações, que só poderão ser liberados se realizado um pagamento em um prazo máximo de 96 horas.

O próprio malware avisa que se tentarmos eliminá-lo ou não realizarmos o pagamento no prazo estipulado, o código que permite a decodificação dos arquivos será destruída, de forma que os dados ficam cifrados para sempre.

Em resumo: muito cuidado com os e-mails que você recebe, especialmente com os supostos ativadores que circulam pela internet, já que de um modo geral eles estão lotados de malwares.

Via Neowin