google-chromecast

A esta altura do campeonato, deveria ser evidente que qualquer temor sobre o Chromecast ficar em um simples passatempo para a Google estava mais que infundado, e a pesar de inicialmente pensarmos que o dispositivo de streaming do pessoal de Mountain View ia ter um papel secundário diante dos televisores com Google TV, esse pequeno adaptador multimídia sem fio não deixa de chamar a atenção de muita gente.

O seu reduzido preço e elevado potencial fizeram com que muitas empresas lançassem uma boa quantidade de aplicativos especialmente adaptados para o dispositivo, e a Google quer que isso continue, graças ao seu futuro SDK, que está nas mãos de 40 desenvolvedores na sua fase de “preview”. Mas isso é só o começo.

Pensando na inevitável explosão de aplicativos que aparecerão quando o kit de desenvolvimento estiver disponível para a grande massa de developers, a Google publicou um documento de 14 páginas, onde eles apresentam as normas de design para criar apps que respeitem a minimalista interface do Chromecast. Segundo o site GigaOM, em 2014, o Chromecast será lançado em vários países, o que deve ajudar a enriquecer um incipiente ecossistema de aplicativos, que nesse momento está centrado no consumidor norte-americano.

Mario Queiroz, vice-presidente de direção de produto da Google, não entrou em detalhes sobre os mercados escolhidos, e se limita a assinalar que eles esperam surpreender a todos com o seu alcance global. A jogada da Google parece passar pela integração da tecnologia do Google Cast em outros produtos, permitindo que os seus dispositivos com o sistema Android (ou qualquer outro computador com o Chrome) poderão assumir o controle de sua biblioteca multimídia, independentemente se você tem ou não um Chromecast conectado ao televisor.

Até agora, tudo parece indicar que a Google vai seguir vendendo os seus econômicos dongles HDMI, sem maiores problemas. Quem sabe essas pequenas pecinhas chegam ao Brasil no futuro.

Via GigaOM, developers.google.com