HPChromebook13

A venda de Chromebooks nos Estados Unidos superou ao dos computadores da Apple no primeiro trimestre de 2016. É a primeira vez na história que isso acontece.

Com base nos dados da IDC, a Apple vendeu 1.76 milhão de equipamentos Mac nos Estados Unidos no último trimestre, enquanto que a soma dos Chromebooks vendidos por HP, Dell e Lenovo alcançaram a marca de 2 milhões de unidades.

Fato é que os Chromebooks são muito populares nos Estados Unidos, especialmente no sistema operacional. Com o mercado de PCs sangrando, os computadores com o sistema na nuvem da Google seguem ganhando posições, ficando em posicão de destaque. Algo que deve se consolidar ainda mais com o anúncio da integração da Play Store no Chrome OS, pois vai facilitar a execução de uma série de aplicativos Android nesses computadores.

E o passo seguinte deve mesmo ser a fusão do Chrome OS com o Android.

O que afasta os Chromebooks de muitos usuários são as suas limitações técnicas, mas é preciso sempre lembrar das suas vantagens na facilidade de uso, configuração, segurança ou aplicativos gratuitos, o que torna o conceito atraente para determinados segmentos de mercado.

Na parte de hardware, temos de tudo. Apesar da maioria dos equipamentos contarem com um nível muito básico (em troca, são muito baratos), há modelos como o Chromebook Pixel, que não fica a desejar em relação a um ultraportátil com Windows. Recentemente foi anunciado o HP Chromebook 13, o melhor portátil com Chrome OS criado por essa empresa, e o mais atraente na relação custo-benefício do ecossistema na nuvem da Google.

HPChromebook13_2

Se há demanda, não é difícil de imaginar que outros fabricantes acabem apostando nesse tipo de equipamento ultrafino premium com chassi de alumínio. A questão reside no sistema e no seu foco na nuvem. Os Chromebooks não são para todos, mas tem o seu mercado, seguem ganhando cota e a Google pode melhorar o seu lado offline com os aplicativos Android e outras características.

Via The VergeIDCAndroid Central