gogle-chrome-logo

A soma das versões disponíveis do navegador Chrome superou em cota de mercado a soma das versões disponíveis do Internet Explorer. Quem informa é a empresa de análise de mercado NetMarketShare.

O feito é histórico dentro dos navegadores web para desktops, pois é a primeira vez que qualquer empresa de análise coloca o browser da Google à frente do navegador da Microsoft. Vale lembrar que outras empresas do mesmo segmento – como a Statcounter – utilizam outras métricas, o que pode fazer com que os resultados acabem variando.

Isso não acontecia desde que o Internet Explorer desbancou o Netscape, se transformando no maior navegador web do mercado. Quando lançado, muitos (inclusive a gente) apostaram no sucesso do Chrome no mercado, por ser considerado um navegador simples, rápido e eficiente (apesar disso se converter depois em um elevado consumo de recursos). Depois de poucos anos – levando em conta o tempo que o Internet Explorer ficou como navegador dominante -, essa previsão se concretiza.

Navegadores_4

De acordo com os dados coletados, o Internet Explorer registrou queda de cota de mercado de 54% em 2015 para 41,35% de 2016. Enquanto isso, o Chrome foi de 27% do ano passado para 41,66% atuais. Do mais, o Firefox segue perdendo mercado, ficando abaixo dos 10%, o Safari da Apple se mantém inalterável com 5%, e o Opera ganhou alguns décimos em relação aos últimos meses, com 1.89%.

Windows10-1

Por fim, é importante destacar que o Microsoft Edge aumentou e muito sua cota de mercado nos últimos meses, superando os 4%. Não são números ruins, levando em conta que estamos falando de um navegador que é exclusivo para o Windows 10, por enquanto.

Sinal dos tempos. O Chrome é hoje onipresente nos computadores pessoais, sendo a principal ferramenta ou via de entrada à internet para a maioria dos usuários. Muita gente hoje utiliza o Internet Explorer apenas uma vez: para fazer o download do Google Chrome quando recebe um computador novo.