Chrome

 

A NetMarketShare publicou os dados de participação de mercado dos navegadores web no mês de fevereiro de 2017.

2016 foi o ano que marcou a perda do trono do Internet Explorer para o Chrome, algo que não acontecia desde a década de 1990, quando o software da Microsoft prevaleceu sobre o Netscape.

O Google Chrome segue crescendo, e foi líder absoluto em fevereiro, com 58.53% de cota de mercado. Seis em cada 10 computadores pessoais usam o navegador.

O Internet Explorer segue em queda, ficando abaixo dos 20%. O Firefox fica na casa de 12%, seguido pelo Safari (3%) e Opera (1%).

 

 

O Edge, ainda exclusivo do Windows 10, segue em tendência de alta, mas só ganhou três décimos, e não consegue compensar a queda do Internet Explorer.

Isso é um problema para a Microsoft, que afeta a publicidade e as buscas na web. Nos desktops, os navegadores são os softwares mais utilizados, e com o Windows Mobile cada vez menos relevante, a situação se torna ainda mais dramática.

Uma solução para o problema seria oferecer o Edge no Windows 7, mas a Microsoft precisa fazer o Windows 10 crescer.

Uma escolha de Sofia, no final das contas.