Não é a primeira vez que a China aparece na lista dos computadores mais rápidos do mundo, e são maravilhas como o Tianhe-1A que colocam o gigante asiático muito alto. O relevante da notícia é que os outros supercomputadores fabricados tinham chips de fabricantes estrangeiros, como Intel e NVIDIA. Por isso, o Sunway BlueLight MPP, de construção totalmente chinesa, tem uma importância especial.

Esse mostro utiliza 8.700 processadores ShenWei SW1600, fabricados em Xangai, que permitem a realização de cálculos a um petaflop. Não é o suficiente para colocá-lo no topo da lista, mas está entre os 20 supercomputadores mais rápidos do mundo. Algo que também é interessante é que o BlueLight consome apenas um megawatt de energia, ou seja, um quarto do que exige o Tianhe-1A (que, por sua vez, tem uma velocidade de 2,5 petaflops).

via The New York Times