michael_bay_CES-2014

Esse assunto foi mais comentado nas redes sociais do que muitos lançamentos de tecnologia anunciados em Las Vegas. Se você ainda não sabe do que aconteceu, vamos tentar resumir em uma simples frase: deu “M” na apresentação da Samsung na CES 2014, e fez uma vítima que muitos estão adorando pregar na cruz: Michael Bay.

Antes de qualquer coisa: não estou aqui para defender Michael Bay. Estou aqui para esclarecer os fatos para aqueles que nunca chegaram perto de pisar em um evento de imprensa, ou em um evento de tecnologia desse porte. Como eu já tive essa chance, entendo que vale a pena esclarecer alguns pontos. E sim, também compartilho algumas mágoas de produções infelizes que esse senhor dirigiu. Mas entendo que a culpa não foi toda dele. Vejamos.

Nessa semana, a Samsung realizou a sua já tradicional apresentação na CES 2014, apresentando os seus produtos e tecnologias. A apresentação seguia normalmente, sem maiores problemas, até que Michael Bay, diretor dos filmes “Armaggedon”, “Pearl Harbor” e da saga “Transformers”, subiu ao palco para falar de um dos destaques dos coreanos no evento, a TV curva UHD TV de 105 polegadas.

Tudo acontecia normalmente, até que, do nada, Bay para de falar, e abandona o palco imediatamente. Naquele momento, o teleprompter que orientava o diretor na sua fala simplesmente parou de funcionar, e isso o impediu de continuar a sua explanação. A falha foi presenciada por todos os presentes no evento em Las Vegas, incluindo os próprios representantes da Samsung, que estavam no palco ao lado do diretor.

Depois do momento constrangedor, Bay escreveu algumas palavras em seu blog sobre o assunto, e fez o que tinha que fazer: pediu desculpas.

Estou envergonhado sobre minha atuação na CES. Estava prestes a falar sobre a nova TV Samsung 105″ Curved UHD TV. Não sou de emprestar o meu nome para que se associe a qualquer produto, mas este é um produto estelar. Estava tão empolgado por falar, que acabei saltado várias partes da minha guia, e acabei me perdendo, já que o texto na tela ia para cima e para baixo, sem nenhuma ordem lógica, até que desapareceu. Suponho que os eventos ao vivo não são para mim.

Por partes, como diria o Jack.

De fato, Michael Bay… eventos ao vivo não parecem ser a sua praia. Mas, de qualquer forma, valeu a tentativa. Eu entendo que falar ao vivo é algo que requer domínio e preparo, e nem todos estão aptos a executar esse ofício.

Por outro lado, problemas técnicos acontecem. Ainda mais em um evento ao vivo. Não dá pra culpar Michael Bay porque um teleprompter falhou. Dá para culpar a produção do evento da Samsung por isso e, mesmo assim, quando você vai adivinhar que um problema desses vai acontecer?

Além disso, em grandes eventos de tecnologia (aliás, em grandes eventos de qualquer espécie), eu posso afirmar que o uso do teleprompter é algo absolutamente normal e corriqueiro. Ninguém tem a obrigação de decorar um discurso em um evento como esse, ainda mais quando envolve terminologias técnicas. A maioria dos executivos de tecnologia utilizam grandes telepromters para se orientarem durante os seus discursos. Raras são as exceções que guardam todas as informações na cabeça para explanarem. Na verdade, praticamente nenhum deles.

E, antes que você diga… não: você não seria capaz de falar tanta carga de informação por 10, 15 minutos sem a ajuda de um TP.

Logo, não dá para colocar a culpa em Michael Bay dessa vez. Ele tomou talvez a decisão minimamente razoável: pular fora e não falar besteira sobre algo que ele não tem pleno domínio. Dizer que ele foi “anti-profissional”, “vendido”, “falso”, e “mascarado” por conta desse incidente é uma opinião de pessoas que realmente não entendem como esses eventos funcionam. Ou que ficaram magoadinhos até hoje por causa dos filmes feitos pelo diretor (se bem que nesse último eu não tiro a sua dose de razão).

Fatos esclarecidos, veja abaixo a saída pela direita de Michael Bay no evento da Samsung.