1-nokia_lumia_925_color_range

Todo mundo sabe que o Symbian morreu na Nokia desde o dia do anúncio da chegada do Windows Phone aos dispositivos da fabricante finlandesa. E a própria Nokia nunca escondeu isso (só não viu quem não quis). Agora, depois que o defunto está enterrado, eles começam a demonstrar isso de forma ainda mais clara, com declarações empolgadas de seu CEO, Stephen Elop.

O executivo (que é sempre bom lembrar, era da Microsoft antes de assumir a chefia da Nokia) deu recentemente uma entrevista para o jornal britânico The Guardian. A maior parte da entrevista se focou na decisão da fabricante finlandesa em escolher o Windows Phone como o principal sistema operacional para os seus dispositivos, no lugar de investir no Symbian ou até mesmo escolher o Android, para brigar em pé de igualdade com os seus principais rivais.

Elop tem lá os seus pontos para justificar por que a Nokia se distanciou do Android. A resposta mais objetiva do executivo é porque a maioria dos fabricantes de dispositivos com o sistema móvel da Google ainda não fizeram o seu melhor com o sistema, com exceção da Samsung. De novo: opinião de Stephen Elop, CEO da Nokia.

Palavras do próprio Elop:

Se olhamos para trás e observarmos o ecossistema Android, podemos ver um punhado de bons dispositivos de muitos fabricantes, mas apenas uma empresa (Samsung) é hoje a fabricante dominante. Observe para a grande quantidade de outros fabricantes Android, e todos eles ainda lutam por um lugar no mercado nesse momento.

O CEO da Nokia reforça que não se arrepende da decisão de escolher o Windows Phone. Motivo: Nokia e Microsoft estão liderando a criação de um “terceiro ecossistema” para uma competição saudável.

Mais uma vez, com a palavra, Stephen Elop:

Eu estou muito feliz com a decisão que nós tomamos. Nossa maior preocupação de alguns anos atrás era em relação ao grande risco que uma única fabricante pudesse dominar o mercado Android.

De fato, isso se confirmou.

Elop também afirmou que, hoje, a Nokia conta com forte parceiros, como a operadora de telefonia norte-americana AT&T e a operadora espanhola Telefonica (no Brasil, Telefonica/Vivo), que não apenas ajudam a Nokia a receber alguma visibilidade, mas também impulsionam as vendas dos seus produtos no mercado.

Pontos interessantes, Elop. Mas… pode a dupla Nokia/Windows Phone fazer melhor do que faz hoje? Na minha opinião, sim. Os argumentos de Elop são bons, mas o tempo provou que se talvez a Nokia tivesse apostado no Android, eles poderiam fazer mais barulho que fazem hoje. Afinal de contas, os seus smartphones contam com um hardware excelente, com uma qualidade final de construção muito superior aos demais fabricantes, e câmeras com qualidade e tecnologia inigualáveis.

E esses três elementos certamente dificultariam um pouco as coisas para a Samsung.

Via PhoneArena, The Guardian