65921.96515-Edward-Snowden

A Casa Branca conta com uma interessante iniciativa para responder dúvidas e propostas dos cidadãos norte-americanos: uma plataforma onde é possível enviar petições que, se alcançarem mais de 100 mil assinaturas em 30 dias, recebem uma resposta oficial. Pois bem, usando esse sistema, um cidadão criou um abaixo assinado solicitando o perdão para Edward Snowden, ex-membro da NSA que já vazou milhares de documentos confidenciais.

Dois anos depois que a petição alcançou mais de 167 mil assinaturas, a Casa Branca decidiu se pronunciar sobre o assunto, com um sonoro ‘NÃO’.

Lisa Monaco, conselheira do presidente Barack Obama nos assuntos de segurança nacional, defendeu publicamente a decisão de não perdoar Snowden, alegando que ele ‘roubou e publicou informações confidenciais, gerando graves consequências para a segurança do país e das pessoas que trabalham todos os dias para protegê-lo’.

Monaco pede para que Snowden volte para os Estados Unidos e se apresente diante de um juiz para ser julgado pelos seus atos, ‘no lugar de se refugiar por trás da proteção de um regime autoritário’, em uma clara indireta para a Rússia, país onde o ex-funcionário da NSA está exilado.

A resposta da Casa Branca é oposta ao que defende Eric Holder, ex-fiscal geral dos EUA. Ele não só destaca os méritos de Snowden por gerar um ‘debate necessário’ sobre privacidade e segurança, como também garantia que ‘existia uma possibilidade’ do Departamento de Justiça chegar a um acordo com ele.

Mas parece que as ‘férias’ de Snowden na Rússia devem durar um pouco mais.

Via Petição para a Casa BlancaThe Intercept