A Campus Party Brasil 2013 está chegando, e os detalhes seguem sendo revelados. A organização do evento anunciou ontem (10), em um evento realizado em São Paulo, novos destaques da próxima edição. Talvez a principal delas seja mesmo a presença de uma conexão de 30 Gbps para os 8 mil campuseiros presentes no evento.

No ano passado, essa conexão era de 20 Gbps, e em edições anteriores, ficava na faixa de 10 Gbps. Isso mostra que o empenho dos organizadores não está apenas na quebra de recordes de participantes, mas também na velocidade de acesso para esses campuseiros. É bom destacar que esse aumento de velocidade também se faz necessária, justamente por causa do volume de pessoas a mais que está utilizando essa conexão de forma simultânea.

Outra novidade anunciada é que a Telefônica/Vivo, empresa responsável pela oferta de conexão de internet no evento, poderá oferecer em caráter de testes a tecnologia de conexão de dados 4G LTE, além das já presentes na região (2G, 3G e 3G+). A presença da rede 4G no evento vai depender de uma autorização da Anatel para ser funcional. Mas penso que é uma excelente oportunidade da operadora mostrar a quantas andam a sua tecnologia nesse segmento, e dos visitantes, que poderão testar os seus dispositivos com a conexão de alta velocidade (aqueles que tiverem dispositivos compatíveis).

Uma das questões que é feita por muitos dos campuseiros que participam da Campus Party Brasil em todos os anos foi respondida por Paco Ragageles, cofundador do evento: por que não temos acesso via Wi-Fi no evento?

Paco afirmou que não existe uma tecnologia boa o suficiente para oferecer um acesso de qualidade em um evento com as proporções da Campus Party Brasil, e mesmo solicitando com desenvolvedores de tecnologias algumas soluções diferenciadas para oferecer esse acesso sem fio, a possibilidade de utilização do Wi-Fi como temos hoje é considerada “inviável”. Resta aos campuseiros utilizarem os roteadores Wi-Fi que trazem de casa, e dividir a senha com os seus amigos de bancada mais próximos.

Um destaque entre os palestrantes da edição 2013 da Campus Party Brasil é a de Nolan Bushnell, fundador da Atari, empresa que iniciou o mercado de videogames no planeta. Outro nome que está confirmado é o de Rainey Reitman, diretora da EFF (Electronic Frontier Foundation), que defende os direitos civis na internet. Aliás, esse é um tema recorrente no mundo todo, e acredito que será uma discussão, no mínimo, interessante. Dan Tapscott, autor do livro Wikinomics, também está com presença confirmada.

Antes de encerrar, um aviso: no ano passado, os campuseiros enfrentaram problemas com as chuvas no Anhembi, que segundo os organizadores do evento “é algo impossível de resolver”. A torcida é para que não chova. Da minha parte, o que tenho a dizer é “prepare-se da maneira mais adequada” (entendam isso como quiser). Outro problema presente no evento do ano passado foi a segurança, e o tema foi abordado durante a coletiva de imprensa realizada ontem. Mario Teza, Diretor Geral da Futura Networks Brasil, afirmou que novos esquemas de segurança serão implantado, e que por questões estratégicas, não foram reveladas.

Via Exame