Estive em uma das coletivas mais esperadas pelos amantes de tecnologia.

Kevin Mitnick, uma das personalidades mais importantes da internet, falou durante 30 minutos sobre assuntos ligados à segurança, em diversas esferas: desde o mundo corporativo, até em segurança doméstica, passando pelo entretenimento e tecnologia móvel. Foi um bate-papo bem humorado, mas com algumas questões interessantes. Quando questionado sobre como os fabricantes devem se posicionar no que se refere à segurança do usuário, Kevin assinalou que é fundamental que os fabricantes desenvolvam um modo que faça com que o usuário menos inteirado destes aspectos tecnológicos fiquem conscientizados desde cedo da importância de terem um equipamento com softwares adequados de segurança, mas também lembrou que, por outro lado, qualquer website pode ser considerado “burlável”, e que a internet, por si só, se faz insegura.

Um dos pontos altos da entrevista foi quando ele foi questionado sobre o porquê dos programas da Microsoft serem tão inseguros. Mitnick surpreendeu dizendo que não vê necessariamente desta forma, e disse que isso acontece apenas e tão somente porque os produtos da Microsoft são os mais vendidos e populares, logo, despertam o interesse em pessoas de todo o mundo para tentar burlar a segurança destes sistemas. Afirmou também que sistemas como Mac OS e Linux também podem ser falhos, desde que haja interesse dos crackers em tentarem achar uma brecha nestes sistemas.

Outro ponto divertido da entrevista foi quando ele relatou uma situação interessante: ao comprar um café aqui no Brasil, quando pediram sua identidade, ele acabou estranhando a ação. A atendente justificou, entre outras coisas, que é “por causa dos hackers”. Bem humorado, Mitnick pensou “então, não procure meu nome no Google nunca”.

Por fim, uma surpresinha aguardava a todos os jornalistas presentes: o tão falado cartão de visitas de Mr. Kevin Mitnick. E tenho que dizer: é o cartão de visitas mais sensacional que vi em toda a minha vida.