WhatsApp

De tempos em tempos, as redes sociais são infestadas por uma praga que pode ser tão nociva quanto os ransomwares: a desonestidade humana por trás de promoções falsas.

Os golpes virtuais se aproveitam da ingenuidade humana (ou até mesmo do fato de algumas pessoas se acharem mais espertas que as outras, mas que na verdade não passam de grandes trouxas) para poder angariar vítimas, roubando dados considerados importantes.

O novo golpe que está correndo rapidamente entre usuários e grupos do WhatsApp é da falsa promoção da cafeteira Nespresso, que promete máquinas de café expresso de graça, que supostamente é enviada para a casa do usuário à título de teste, para depois ficar de presente para a pessoa.

Obviamente, é um golpe. A promoção é falsa, já que não existe almoço grátis em lugar nenhum Ainda mais na internet. Principalmente via WhatsApp.

 

 

No golpe, o usuário é induzido a convidar 10 amigos ou grupos do WhatsApp para conseguir resgatar a máquina de café Nespresso. E essa é a mecânica adotada pelos cibercriminosos para disseminar o golpe: os usuários supostamente são bonificados pela quantidade de pessoas alcançadas, e o objetivo é conseguir o maior número de inscrições na suposta promoção.

No momento em que a pessoa clica para fazer o resgate, é redirecionada para uma plataforma de publicidade relacionada ao serviço.

 

 

Aqui, é fundamental que o usuário do WhatsApp redobre sua atenção para detectar sinais que evidenciem a tentativa de golpe, como por exemplo o simples fato da promoção oferecer uma vantagem incomum, mensagens enviadas com links (qualquer mensagem, não importa qual), erros de português no texto da promoção, textos que indicam urgência na ação a ser realizada e aquelas mensagens que pedem para você compartilhar com os seus amigos aquilo que é proposto pela ação.