smartphone

 

A vida média dos smartphones está cada vez maior, e levamos cada vez mais tempo para trocar de dispositivo. Em uma média, isso é verdade, apesar dessa média não corresponder ao comportamento de cada usuário. Os resultados podem variar de pessoa para pessoa.

Mesmo assim, é uma tendência real em mercados como Estados Unidos, China, França, Alemanha, Reino Unido, Itália ou Espanha, onde a troca de smartphones leva em média 20 meses e meio para acontecer. Há três anos, essa janela de troca era de pouco mais de 15 meses.

 

 

A frequência de troca é diferente para cada país, mas com diferenças mínimas. Indo de 20.2 meses da China, o principal produtor mundial de dispositivos e o maior mercado consumidor, até os 22.7 meses de média dos Estados Unidos, que está muito condicionado aos planos ofertados pelas operadoras. A Grã Bretanha está no topo desse ranking, com 23.4 meses. Quase dois anos.

A maior durabilidade dos smartphones, o aumento de desempenho e a crise dos últimos anos são motivos que influenciaram nesse aumento da vida útil dos dispositivos.

Será que finalmente chegamos no ponto de maturação do mercado? E o que os fabricantes vão fazer para seguirem avançando no mercado?

O tempo vai dizer.

 

Via Kantar