Quem tem um iPhone antigo sabe que, com o passar do tempo ficou fácil você comprar um cabo de dados alternativo para o seu smartphone. Afinal, vários fabricantes “alternativos” começaram a fabricar esse cabo de forma indiscriminada e irrestrita, facilitando a nossa vida. Porém, com a chegada do iPhone 5, a Apple decidiu mudar radicalmente essa história. E deu um jeito para que todos fiquem presos ao cabo original da empresa de Cupertino.

Diferente do conector de 30 pinos, a Apple decidiu adicionar no seu novo conector um chip de autenticação, que segundo o pessoal da Double Helix Cables, identifica quando o um cabo original está conectado ao dispositivo. Se o cabo conectado for um adquirido com um produto da Apple, ou comprado em suas lojas credenciadas, ele libera os recursos de sincronização e recarga de bateria.

Agora, se você resolveu ir até a Santa Ifigênia, ou visitar os chineses da Avenida Paulista, e achou um grande negócio pagar alguns reais a menos em um cabo “alternativo” (ou fabricado por terceiros), vai se dar mal. Esse chip vai identificar que o cabo é “made in Taiwan”, e não vai habilitar os recursos necessários para recarga ou sincronização de dados.

O pessoal do AppleInsider entrou em contato com a equipe do Helix Cables, que confirmou essa característica. Além disso, o responsável, que responde apenas pelo primeiro nome (Peter), completa que a maioria dos usuários também não serão capazes de construir os seus próprios cabos Lightining “no mesmo formato e características do original”, pois o processo precisa de uma grande precisão.

Ou seja: se o seu cabo Lightining quebrar, ou você perder esse cabo por algum motivo (a segunda hipótese é a mais provável), a única alternativa que você tem para recarregar a bateria do seu novo iPhone 5 é se dirigir à uma loja da Apple (ou ponto de venda de produtos oficiais) e pagar alguns tostões a mais. Para a Apple.

Via Ubergizmo, BGR.com, Gizmodo, AppleInsider