A conta oficial da Netflix no Twtter publicou em 10 de dezembro um ‘inocente’ comentário para promover o seu novo filme, A Christmas Prince, mas a brincadeira não saiu como esperada.

A mensagem detonou um debate sobre o nível de espionagem poderia ter sobre seus assinantes. “Há 53 pessoas no planeta que todos os dias assistem o mesmo filme”, e a Netflix tornou essa informação pública, em tom de brincadeira.

Desde então, usuários do Twitter e alguns sites manifestaram sua inquietude sobre a informação sobre quem pode ter acesso sobre os hábitos de consumo dos seus clientes, exigindo que a Netflix responda a quatro perguntas concretas:

 

1. Quantos funcionários tem acesso aos dados analíticos com os hábitos de visualização dos usuários.
2. Há controles sobre como eles podem acessar esses dados, e para quais finalidades eles podem usar?
3. Qual é a punição para quem burlar essas regras.
4. Por que a Netflix está envergonhando publicamente os seus clientes?

 

Não há resposta oficial por parte da Netflix, mas as duas primeiras perguntas dimensionam a magnitude da informação que pode ser estudada e explorada pela plataforma.

Mesmo que seja apenas para escrever mensagens engraçadalhas no Twitter.

 

Via @Netflix, Metro