A Norton revelou ontem (4), em evento realizado em São Paulo, os resultados do Norton Cybercrime Report, um estudo anual e detalhado sobre as atividades do crime cibernético, que tem como objetivo compreender como os crimes virtuais afetam a vida das pessoas, como esses crimes funcionam, e como a tecnologia evolui para combater esses crimes. E os dados revelados pela empresa são alarmantes.

Segundo dados recolhidos de relatos pessoas de mais de 13 mil adultos em 24 países, os custos globais com crimes cibernéticos ultrapassam a casa dos US$ 110 bilhões. No Brasil, a estimativa é que mais de 28 milhões de pessoas foram vítimas foram vítimas de cibercrimes nos últimos 12 meses, gerando um prejuízo médio de R$ 562 por vítima.

18 adultos são vítimas de violações virtuais por segundo, ou 1.5 milhão de vítimas diariamente em todo o planeta, onde cada pessoa perde US$ 197 em média, o que é mais do que as necessidades alimentares semanais para uma família considerada padrão (pai, mãe e dois filhos). 556 milhões de adultos ao redor do planeta foram vítimas de fraudes online, ou 46% de todos os adultos vítimas de crimes online, sendo então a fraude a atividade mais comum de crimes cibernéticos.

Outros dados importantes da versão 2012 do Norton Cybercrime Report:

·         15% dos usuários de redes sociais relatam que alguém invadiu o seu perfil e se passou por eles

·         Um em cada 10 usuários de redes sociais foram vítimas de golpe ou links falsos em plataformas colaborativas

·         Embora 75% acreditem que os cibercriminosos estejam mirando nas redes sociais, menos da metade (44%) utilizam uma solução de segurança que os proteja contra ameaças nestes ambientes. Além disso, apenas 49% usam as configurações de privacidade para controlar as informações que compartilham

·         Quase um terço (31%) recebeu uma mensagem de texto de alguém que não conhecia solicitando que clicassem em um link ou a discassem um número desconhecido para ter acesso a uma caixa postal de voz.

O Norton Cybercrime Report 2012 também revela que a maioria dos internautas está nos passos básicos para proteger a si mesmos e às suas informações pessoais, como apagar e-mails suspeitos e ter cuidado com os seus dados pessoais no mundo online. No entanto, outras precauções essenciais são ignoradas: 40% não usam senhas complexas nem as alteram com frequência. Além disso, mais de um terço não confere o símbolo de cadeado no navegador antes de digitar informações pessoais críticas, como dados bancários.

Paralelamente, o relatório deste ano aponta que muitos adultos não estão cientes que as formas mais comuns de crimes cibernéticos têm evoluído ao longo dos anos e, portanto, têm dificuldade para reconhecer como um malware age nos computadores. De fato, 40% dos adultos não sabem que um vírus pode operar de forma discreta, tornando-se difícil saber se um computador foi comprometido. Além disso, mais da metade (55%) relatou não estar certo de que seu computador está limpo e livre de vírus.

Para mais informações do Norton Cybercrime Report 2012 visite: http://www.norton.com/2012cybercrimereport