Fábio Ranieri falou um pouco mais sobre a Ovi Store, e como ela pretende trabalhar para conquistar o mercado. Para o pessoal da Nokia, buscar o usuário top não é mais a prioridade, mesmo porque é um mercado mais ou menos definido e conquistado (pela própria Nokia, ou pelos seus concorrentes). O foco agora é buscar uma fatia de mercado que, até pouco tempo atrás, não era muito vista pela própria empresa.

Seguindo o seu conceito de marca global, e se aproximando cada vez mais do seu slogan de “Connecting People”, a Nokia quer transformar a Ovi Store em um grande portal de aplicativos e serviços, e para todos os seus usuários de celulares (inclusive os donos das linhas S40 e S30). Uma prova disso é que o Ovi Mail passa a estar presente até nos aparelhos mais simples da empresa. Trocando em miúdos, a Ovi Store pretende ser uma grande central de conteúdo para celulares Nokia, não importando qual seja o seu modelo.

A Ovi Store, aos poucos, começa a capturar o que há de melhor nos conceitos de projetos anteriores da própria Nokia, como o Mosh e o Widsets, e concentrar tudo isso na Ovi Store, oferecendo neste novo formato a possibilidade de tudo ser encontrado em um único lugar, de forma fácil e descomplicada, oferecendo diversas alternativas de categorias de produtos para os seus desenvolvedores, uma vez que os segmentos de público consumidor passa a ser maior.

Outra coisa que merece destaque: a Nokia não vai interferir nos reviews de aplicativos que são postados pelos usuários que baixam os programas. Porém, a partir destas opiniões postadas, eles buscam auxiliar o desenvolvedor no desenvolvimento de seus programas, o que resulta em uma maior possibilidade de se ter um produto melhor oferecido na loja online.

Por enquanto, no Brasil, teremos apenas aplicativos gratuitos disponíveis na Ovi Store. Porém, a Nokia negocia com as operadoras para começarem a oferecer aplicativos pagos. A forma de pagamento foi outro assunto abordado: a Nokia não considera o formato de venda por cartão de crédito uma modalidade padrão para suas vendas, mas sim ter a cobrança vinculada à conta do usuário pelas operadoras.

O INdT também é parte importante no abastecimento do conteúdo da Ovi Store, buscando uma maior oferta de aplicativos em português, uma vez que o brasileiro ainda depende muito da língua portuguesa como idioma para poder manusear seus produtos de tecnologia (os geeks e/ou aqueles que já possuem o mínimo de intimidade com produtos tecnológicos já dominam o mínimo do inglês para utilizarem seus produtos sem maiores complicações). Por isso, uma maior proximidade com o desenvolvedor é fundamental, e a Ovi Store quer ser um canal de fidelização do usuário e do desenvolvedor, oferecendo todas as ferramentas para que sempre o melhor aplicativo seja desenvolvido.

Por fim, fica o recado de que, no Brasil, parou-se de falar em “nicho” de mercado, para se falar no todo. O foco agora é buscar os usuários de java phones e proprietários com aparelhos ultra low, para se expandir os produtos, serviços e ofertas de aplicativos para estes aparelhos. Aplicativos para todos, e não alguns poucos.