Desde a morte do CEO da Apple, Steve Jobs, nós vemos diversas manifestações homenageando uma das maiores personalidades da história da tecnologia. As mais comuns são as action figures, e as mais legais acabam esbarrando nos “ninjas legais da Apple”. Porém, essa é sem dúvida a mais inusitada. Temos aqui uma escultura feita por um artista chamado XVALA, que criou uma imagem de Steve Jobs, com suas vestimentas características (calça jeans e camisa preta). Até aí, normal. A coisa começa a ficar estranha quando falamos dos materiais utilizados para a obra de arte.

A escultura mostra Jobs com um iPhone em suas mãos, e foi feita com base em uma das action figures que eram vendidas no site M.I.C. Gadget. A equipe legal da Apple deixou claro que o projeto das esculturas não poderia continuar em 2010, por não ter a devida autorização do uso de imagem e da logomarca. A escultura aqui em questão está exposta em uma galeria chamada Cory Allen Contemporary Art,  e o seu responsável, o Allen, disse que a produção do seu produto vai continuar, com ou sem a aprovação da Apple.

O que torna o seu produto especial (ou coisa de stalker) é que o material utilizado é uma espécie de uma mistura de porcelana e plástico, que é misturado com uma resina reciclada do próprio lixo de Steve Jobs. O artista diz que ele reciclou o lixo do CEO da Apple por vários meses antes de sua morte.

O criador dessa estátua ainda afirma que vai vender uma edição limitada de suas esculturas, chamada Apple Black, para chamar a atenção das pessoas para os últimos casos de suicídio nas fábricas da Foxconn.

Honestamente, eu duvido que essa estátua vai ser bem vendida. A equipe legal da Apple vai intervir antes do produto chegar ao mercado. Além disso, em alguns estados norte-americanos, o lixo de uma pessoa, mesmo quando disposto na rua, em uma lata de lixo fechada, continua sendo de propriedade privada, só podendo ser recolhido pela empresa responsável pela coleta de lixo. Se uma outra pessoa vasculhar e recolher itens desse lixo sem prévia autorização, ela simplesmente pode ser processada por invasão de privacidade.

Via SlashGear