baidu

A Baidu sempre foi conhecida como “a Google da China”, e suas decisões reforçam essa fama. A empresa asiática reconheceu que está trabalhando no seu automóvel autônomo, mas avisa que nada tem a ver com o conceito planejado pela gigante de Mountain View, buscando oferecer um tipo de transporte que oferece liberdade ao motorista, ma sem substituí-lo por completo.

Para o Baidu, liberdade quer dizer que o carro é inteligente o suficiente para funcionar por si, como um cavalo, e tomar decisões em diferentes situações da estrada. Sempre que o motorista quiser retomar o controle do veículo, pode. No lugar de simplesmente entrar em um carro e deixar ele dirigir, ele pode comandar o mesmo quando for mais conveniente.

Ou seja, o ser humano deve seguir intervindo na condução, mesmo que com a inteligência do veículo seja suficiente para decidir sozinho em determinadas situações, uma vez que a melhora da segurança é um dos grandes objetivos dessa iniciativa. Até porque os pedestres mais descuidados fazem parte do trânsito.

A proposta da Baidu ainda vai demorar a chegar ao mercado. Os primeiros protótipos desse veículo só serão produzidos em 2015.

Via The Next Web