Autonomia_Android

A autonomia de bateria em smartphones é um tema pendente e recorrente. As baterias melhoraram em capacidade e eficiência e os sistemas operacionais no gerenciamento, mas ainda não são capazes de compensar o aumento do nível do hardware dos dispositivos.

O celular convencional só realizava chamadas de voz (basicamente), e durava dias sem precisar recarregar. Hoje, os computadores em miniatura penalizam a bateria com vários recursos. O aumento de tela e sua resolução, processadores e gráficos mais potentes, aumento da conectividade e módulos de geolocalização, tecnologias sem fio, a incorporação do NFC e leitor de digitais… tudo isso exige um grande gasto de energia.

Some tudo isso à alimentação de todos os componentes e pronto: a bateria sofre. Sem falar que a moda das baterias não substituíveis agrava ainda mais o problema.

Esse post revisa alguns conselhos básicos e avançados para melhorar a autonomia de bateria em smartphones Android, para que o dispositivo aguente pelo menos um dia de uso. Muitas das dicas podem ser aplicadas em outras plataformas.

 

Conselhos básicos para aumentar a autonomia de bateria no Android

1. Limite o brilho da tela

Nada drena mais a bateria de um smartphone do que uma tela multitouch. Ajustar o seu brilho é a primeira coisa que você deve fazer. É possível utilizar a função de brilho automático, que usa o sensor de luz ambiente para esse ajuste. Se essa função não te agrada, coloque o nível abaixo do máximo que permita uma boa visualização.

 

2. Utilize planos de energia

O Android tem um gestor de bateria e todos os fabricantes oferecem diferentes modos de energia, que ajudam nessa autonomia de bateria. O modo de economia pode ser ativado quando não precisamos de todo o potencial do smartphone. A maioria se ativa quando a bateria está abaixo de um determinado nível, sendo conveniente recarregá-la. Aplicativos de terceiros gratuitos podem ser adotados também.

 

3. Modere a conectividade

Os smartphones mais modernos contam com uma capacidade de conectividade impressionante, mas também gastam muita bateria. Se o WiFi e/ou os dados móveis são quase imprescindíveis hoje, GPS, Bluetooth ou NFC não precisam ficar ligados o tempo todo, e podem ser usados apenas quando necessário. Se o estado da bateria é crítico, você pode ativar o ‘modo avião’ para suspender temporariamente todas as conectividades sem fio.

 

4. Bloqueie a tela

Ajuste ao mínimo o tempo de suspensão por inatividade da tela. Por que queremos a tela ligada se não a utilizamos?

 

5. Cuidado com widgets e temas

Os widgets são mini aplicativos parecidos com os gadgets de desktop, que no Android facilitam o acesso à funções e informação visual. São úteis e atraentes, mas consomem muita bateria. Realmente precisamos ver nuvens passando constantemente pela tela do smartphone? Enfim, racionalize o seu uso e ajuste o intervalo de atualizações das informações. O mesmo vale para alguns temas, fundos de tela animados e similares.

 

6. Ajustes inteligentes

Muitos smartphones contam com características adicionais para opções de movimento e gestos. Alguns são úteis, outros, questionáveis. Mas todos gastam bateria. Podemos incluir nesse grupo a vibração, seja em notificações ou na retroalimentação háptica ao pressionar uma tecla. Algo que pode ser desativado.

 

7. Revise as sincronizações e automatismos

Também são vários os serviços ativos com a sincronização automática. Indo de serviços de mensagens e e-mails até outros aplicativos diversos. Sempre que possível, aumente o intervalo de atualizações, ou receba essas informações no modo manual. O mesmo podemos dizer dos serviços na nuvem, ou na sincronização de contatos, músicas, filmes ou livros. Desative aqueles que não são considerados essenciais.

 

8. Desinstale aplicativos

A maioria dos smartphones contam como padrão com uma quantidade de aplicativos muito ampla. Alguns são imprescindíveis, e outros são apenas lixo que fica executando em segundo plano, reduzindo o desempenho, ocupando espaço e penalizando a autonomia. Revise e elimine todos os apps que você não vai utilizar.

 

9. Doze no Android 6.0

O Doze é uma interessante funcionalidade que estreou no Android 6.0, destinada a melhorar a eficiência energética e reduzir o consumo, aumentando a autonomia. Estabelece prioridades de consumo especialmente quando o dispositivo está em repouso, oferecendo uma grande personalização. Uma forma de gerenciar inteligentemente a energia através da detecção de movimento. Se o seu dispositivo fica em repouso durante um tempo, os aplicativos deixam de funcionar. Alarmes, e-mails ou mensagens de chat de alta prioridade seguem funcionando. No Android Marshmallow, seu uso é obrigatório para aumentar a autonomia.

 

Conselhos avançados para aumentar a autonomia de bateria no Android

1. Instalar um novo kernel e/ou ROM

As possibilidades do Android como sistema de código aberto permite aos desenvolvedores adicionarem funções e construir suas imagens do sistema operacional para smartphones e tablets. A oferta de ROMs alternativas é ampla para um grande número de dispositivos. Alguns se focam no desempenho e podem consumir mais do que as ROMs padrão, mas outras consomem bem menos. O mesmo podemos dizer de kernels (ou núcleos de sistema) muito otimizados. Aqui, você precisa testar a que melhor se alinha ao seu perfil de uso. Requer o root do dispositivo e o acesso ao sistema de inicialização.

 

2. Brilho da bateria

Mencionamos um pouco acima o ajuste do brilho da tela, e que qualquer smartphone pode regular esse aspecto. Porém, há ferramentas avançadas que vão além. O Lux Lite permite alterar os níveis de brilho automático, deixando os mesmos abaixo do que é permitido de modo padrão.

 

3. Underclocking e Undervolting

Um kernel personalizado permite modificar as frequências de trabalho da CPU e GPU, além da voltagem. São utilizadas como técnicas de economia de bateria, mas não funcionam tão bem em todos os dispositivos, necessitando conhecimento claro sobre o que está fazendo nesse aspecto.